Artigos de apoio

Adolescência, sinónimo de mudança







Adolescência, sinónimo de mudança
Não há dúvida que o período da adolescência será tanto mais fácil, quanto mais depressa os pais compreenderem que passarão a ser figuras de retaguarda importantíssimas, mas que os pares terão um papel muito importante na vida dos filhos.







Quem já foi abraçada/o por um filho pequeno e já sentiu a felicidade profunda de ser chamada/o ternurentamente "mamã"/"papá", poderá compreender melhor o quanto dói a adolescência dos filhos. A adolescência é uma etapa do desenvolvimento que não implica só mudanças na vida dos jovens, mas também dos pais. Independentemente da adolescência ser ou não um período turbulento, há mudanças que necessariamente devem ocorrer e quando estas não acontecem quase sempre é sinónimo de que algo não estará bem.
Para os pais que se habituaram a ir com os filhos a todo o lado, pode ser um golpe duro sentirem que estes os "trocaram" pelos amigos. O golpe será provavelmente tanto mais duro, quanto mais fragilizada estiver a relação do casal. Manter os filhos presos aos pais é por vezes uma estratégia inconsciente que o casal usa para que não se tenha de confrontar com o fim de uma relação a dois... estou neste momento a recordar-me de uma mãe que dormia com o filho adolescente porque lhe era custoso dormir com o marido, curiosamente, a justificação que era dada era que o filho era muito ansioso e tinha medo de dormir sozinho. A libertação do adolescente desta situação conduziu a mãe a um processo depressivo...
Não há dúvida que o período da adolescência será tanto mais fácil, quanto mais depressa os pais compreenderem que passarão a ser figuras de retaguarda importantíssimas, mas que os pares terão um papel muito importante na vida dos filhos. Aceitar que o afastamento dos filhos é um processo natural e desejável é o primeiro passo para que o equilíbrio familiar se mantenha.
Um segundo passo indispensável para afugentar guerras intermináveis é compreender que as regras não poderão ser as mesmas. Se na infância as crianças aceitam mais ou menos passivamente as regras definidas pelos pais, o mesmo não acontece na adolescência, daí que o termo "negociação" tenha de entrar necessariamente no vocabulário dos pais. Negociar implica a existência de cedências de parte a parte e nunca a existência de vencedores e vencidos.
O grupo, como já foi referido, tem uma grande importância na vida do adolescente e, infelizmente, o poder do grupo pode exercer-se de uma forma positiva ou negativa. Estar atento ao grupo de amigos e ir demonstrando com exemplos concretos como é importante saber dizer não, sobretudo nos momentos difíceis, são estratégias que poderão ajudar a prevenir a entrada em labirintos de difícil saída.
Mesmo que racionalmente compreenda tudo isto, o facto de o seu estatuto mudar de mamã ou papá para "cota", de não poder continuar a controlar todos os seus passos e de sentir que poderão ir por caminhos indesejáveis, gerará em si sentimento tais, que em alguns momentos se irá mesmo questionar se as maiores mudanças estarão a ocorrer na sua vida ou na deles.






Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-19 15:09:55]. Disponível na Internet: