Artigos de apoio

Argel



Aspetos Geográficos
Cidade e capital da Argélia, Argel localiza-se no extremo Norte do país, na costa do Mediterrâneo, numa baía com o mesmo nome. Possui um dos maiores portos de África. A cidade divide-se em duas partes: uma parte mais moderna construída em terreno plano junto à costa, e outra parte mais antiga que se estende pela encosta que fica por trás da parte moderna e que é encimada pela cidadela (kasbah), situada a uma altitude de 120 metros. Possui uma população de 1 500 000 habitantes (2005), que atinge cerca de 3 200 000 quando considerada em termos de grande aglomeração urbana.


História e Monumentos
A cidade foi fundada sobre quatro ilhas (que se encontram agora ligadas à terra) pelos Fenícios cerca de 2000 a. C. Tornou-se um porto importante sob domínio romano, mas desapareceu com o fim do Império Romano. Foi refundada por árabes no século X. Desde o século XVI até ao século XVIII foi dominada por piratas da Berbéria, que se dedicavam a atacar as embarcações cristãs. Transformou-se num moderno porto comercial a partir do momento em que ficou sob o domínio francês, em 1848, iniciando aí um processo de acentuado crescimento demográfico que a fez ultrapassar o milhão de habitantes em 1970. Passou a ser a capital da Argélia em 1962, quando o país conquistou a independência de França. Dos seus monumentos, destacam-se as mesquitas Grande (a mais antiga da cidade), Nova e Ketchaoua, a catedral gótica de Notre Dame D'Afrique, o Museu Bardo, a velha Biblioteca Nacional e a nova Biblioteca Nacional.


Aspetos Turísticos e Curiosidades
É conhecida por "Argel, a branca", devido à bela aparência branca dos edifícios que se dispõem pela encosta vistos do mar. A cidadela, com o seu forte e as velhas casas que passam de geração em geração, constitui um labirinto de ruas tortuosas e pitorescas. O Museu das Artes Populares situa-se no sopé da cidadela. A cidade moderna centra-se no edifício do almirantado. Para leste, ficam o porto e o mercado. No cimo da cidade, dominando a baía, situa-se o antigo Palácio do Governador, o Museu de Etnografia e o Museu de Stephane Gsell, que guarda antiguidades romanas, arte islâmica e peças arqueológicas. A cerca de 20 km para oeste da cidade situam-se algumas importantes estâncias balneares e complexos turísticos. Argel possui também o primeiro parque aquático do país, situado a cerca de 10 minutos da cidade, para leste.


Economia
Argel possui indústrias de produtos químicos, metalomecânica ligeira e artigos de consumo. Do ponto de vista das infraestruturas, a cidade enfrentou um período de grande revitalização no início do século XXI, com diversos projetos ao nível da rede de transportes, assim como uma grande abertura ao exterior, nomeadamente através da realização de diversos colóquios internacionais. Esta forte dinamização prende-se com a sua cada vez maior concorrência direta com as principais cidades mediterrânicas de Marrocos ou da Tunísia.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-20 19:25:47]. Disponível na Internet: