Artigos de apoio

basidiomicetos

Os basidiomicetos são de todos os fungos os mais vulgares. São exemplo grandes cogumelos de chapéu, licopudon, cogumelo comestível, ferrugem, fuligem, etc. Esta classe de fungos inclui cerca das 2500 espécies conhecidas.
Os basidiomicetos distinguem-se dos restantes fungos pela produção de basidiósporos, que se formam a partir de uma estrutura esporífera denominada basídio. O micélio desta classe de fungos é sempre septado e na maioria das espécies atravessa três fases durante o ciclo vital do fungo. Ao germinar, o basidiósporo origina o micélio primário que, inicialmente, pode ser plurinucleado, mas formam-se logo em seguida septos que tornam as células do micélio uninucleadas. Vulgarmente aparece o micélio secundário pela fusão de hifas de diferentes tipos sexuais. O resultado é a formação de um micélio dicariótico. As células apicais do micélio secundário dividem-se mediante a formação de ligações. Tais ligações asseguram a colocação de um núcleo de cada tipo nas células-filhas que são características dos basidiomicetos. Os septos do micélio secundário destes fungos são perfurados. Nem sempre os núcleos conseguem passar através desses septos. O micélio terciário forma-se diretamente do micélio secundário e origina os corpos frutíferos, os basidiocarpos, dos denominados fungos superiores.
Os basidiomicetos dividem-se em duas subclasses: os homobasidiomicetos e os heterobasidiomicetos.

1

2

3

4

5