Artigos de apoio

Cantiga de escárnio e maldizer

A par das cantigas de amigo e das cantigas de amor, as cantigas de escárnio e maldizer constituem um dos três grandes géneros em que se divide a lírica galego-portuguesa. De acordo com a "Arte de Trovar" incluída no Cancioneiro da Biblioteca Nacional, Cantigas de Maldizer son aquelas que fazê os trobadores mais descubertamente; en elas entrã palavras que queren dizer mal e nõ aueran outro entendimento senõ aquel que queren dizer chaãmente e cantigas descarneo son aquelas que os trobadores fazê querendo dizer mal dalguen en elas e dizem-lho per palavras cubertas que aiam dous entendymentos para lhe lo non entenderen ...ligeyramente (CBN, Arte de Trovar, Tit. III, C.VI). A alusão mais ou menos direta ao destinatário do ataque constitui, pois, o elemento que diferencia os dois tipos de cantiga, embora os próprios trovadores e compiladores dos cancioneiros tenham renunciado a efetuar rigorosamente a distinção entre cantiga de escárnio e cantiga de maldizer, vazando-as num grupo comum que acolhe qualquer composição satírica. A intenção destas cantigas é satirizar certos aspetos da vida da corte, visando com frequência certas personagens como jograis, soldadeiras, clérigos, fidalgos, plebeus nobilitados. Ao mesmo tempo, as cantigas de escárnio e maldizer recriam situações anedóticas e picarescas e apresentam uma ridicularização do amor cortês. O repertório linguístico da sátira pessoal, social, moral, religiosa e política, surpreende pela sua amplitude e recorrente obscenidade, transmitindo involuntariamente informações ímpares sobre a mentalidade e cultura laica medievais.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-22 00:37:36]. Disponível na Internet: