Artigos de apoio

Capela de Notre-Dame du Haut

Nos últimos anos da Segunda Guerra Mundial a antiga capela de Notre-Dame du Haut de Ronchamp, situada próxima de Belfort, foi destruída. Procurou-se, nos inícios de 1950 reconstruir este edifício, retomando a velha tradição das peregrinações, com origens pré-cristãs.
Contactado o arquiteto franco-suíço Le Corbusier, em junho de 1950 surgiram os primeiros desenhos que foram desde logo aceites pelo arcebispo de Besançon. Quatro anos depois o edifício foi consagrado.
A capela localiza-se no topo de uma das colinas da cadeia de montanhas Vosges, apresentando uma posição de dominância visual sobre o vasto território envolvente. A imagem exterior lembra uma escultura na qual a concentração de formas onduladas, articuladas como se se tratasse de um organismo vivo, ecoam o carácter do sítio e da paisagem. Este sentido anímico e naturalista das formas, assim como o recurso a fortes efeitos lumínicos e cromáticos potenciam a criação de emoções de sentido místico e religioso. O teto da capela assume a forma de enorme concha escura de betão armado, simbolizando uma cúpula tradicional ou um dólmen arcaico.
No exterior foi colocado um altar ao ar livre com um púlpito e um pequeno santuário onde se encontra a imagem da virgem que é visível também a partir do interior da nave. É utilizado para realizar cerimónias religiosas em alturas de grandes peregrinações.
O interior, de dimensões modestas (25 por 15 metros), totalmente assimétrico e bastante escuro, lembra uma caverna. A parede sul perfurada irregularmente por profundos rasgos luminosos assume uma vigorosa presença visual. À volta da nave encontram-se as três capelas semicilíndricas, em forma de torres que funcionam como lanternins orientados para a trajetória do sol.
Neste edifício, Le Corbusier sintetiza muitas das principais conquistas formais e técnicas da história da arquitetura recente, e do seu próprio percurso criativo. Tornam-se evidentes as referências aos movimentos expressionista, purista, neoplasticista e surrealista, numa tentativa de superar as limitações e cristalizações a que o movimento moderno e o estilo internacional tinham conduzido a cultura arquitetónica. O betão, escondido pela textura quente granulada do reboco lembra as construções da região mediterrânica. Muitas das soluções plásticas de Ronchamp tinham sido já experimentadas pelo seu autor em vários projetos como a Unité de Habitation de Marselha, o Pavilhão Suíço, os projetos para o Norte de África ou para a Índia.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-18 17:20:58]. Disponível na Internet: