Artigos de apoio

Casa Milá

Residência situada em Barcelona na confluência de duas ruas no centro do Passeio Grácia, também conhecida como La Pedrera, é fruto de uma encomenda feita por Pere Milá ao arquiteto catalão Antoni Gaudí, principal protagonista do modernismo espanhol. Foi concluída em 1910 e constitui-se como a obra em que Gaudí levou ao extremo os seus conceitos arquitetónicos e a síntese de todos os elementos da sua carreira.
O local de implantação da residência num gaveto e a grande área de terreno constituíram um desafio. O arquiteto conferiu-lhe o carácter de casa isolada aproveitando a confluência das ruas, o que resultou numa estrutura quase redonda com uma fachada arqueada. Concebe dois pátios internos circulares em vez dos tradicionais pátios quadrados, que vistos de cima sugerem uma espiral.
Todas as estruturas da casa têm formas desiguais com alturas diferentes e as plantas diferem de um andar para outro. As paredes de apoio foram eliminadas e tudo é suportado por colunas e pilares. Pode-se dizer que este edifício é uma verdadeira escultura: a fachada é constituída por superfícies amplas e irregulares, os vãos não são mais que buracos feitos nessa superfície e os telhados albergam chaminés que confirmam a paixão pela forma plástica.
Exteriormente Gaudí tira partido da cor da pedra sublinhando assim os movimentos ondulantes. A intenção inicial era colocar na fachada dedicatórias à Virgem Maria e um nicho com imagens da Virgem com o Menino e dois anjos que não chegou a ser posta totalmente em prática devido a problemas religiosos na cidade, o que provocou o desinteresse de Gaudí pela construção.
Em 1984 e juntamente com duas outras obras de Gaudí - o Parque e Palácio de Guëll - foi inscrita na lista de património da Humanidade.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-29 06:02:10]. Disponível na Internet: