Artigos de apoio

conta-corrente caucionada

A nível da gestão financeira de curto prazo das empresas, que tem como objetivo básico prevenir eventuais insuficiências de tesouraria em períodos curtos, as empresas têm duas opções fundamentais: alterar os parâmetros da política de gestão do ciclo de exploração (diminuição do nível de stocks, diminuição do crédito a clientes, aumento do crédito de fornecedores); recorrer a fontes de financiamento de curto prazo, através da consulta de instituições financeiras e da análise de instrumentos de financiamento ligado ao mercado monetário. Nesta segunda alternativa, as empresas podem optar por um conjunto mais ou menos alargado de fontes de financiamento, como sejam: desconto de letras, desconto de livranças, descoberto bancário, linhas de crédito de curto prazo, avales e garantias bancárias, contas-correntes (caucionadas), etc.
Na escolha das opções mais adequadas, as empresas devem sempre considerar os seguintes aspetos: custo do financiamento; flexibilidade (em termos de prazos e montantes); acessibilidade (necessidade de garantias, etc.).
As contas-correntes (caucionadas) são assim uma das fontes de financiamento bancário com carácter de curto prazo e caracterizam-se pelos seguintes aspetos fundamentais: é estabelecido um limite de crédito (e não de uma quantia fixa) por parte da entidade bancária; criação de uma conta paralela a partir da qual são efetuados os movimentos articuladamente com a conta à ordem (a empresa tem liberdade para tirar e colocar valores na conta paralela até ao montante limite); normalmente a validade é de 180 dias renováveis; os juros são calculados diariamente em função do capital emprestado em cada momento e cobrados periodicamente na conta à ordem da empresa (ex., trimestralmente); há por vezes a exigência de uma garantia por parte da entidade bancária (livrança com aval dos sócios), sendo esta situação a que faz com que se esteja perante uma conta-corrente caucionada.
Esta é uma forma de financiamento adequada, por exemplo, a necessidades pontuais de tesouraria (enquanto se espera pelo recebimento de um cliente, por exemplo). No entanto, a utilização sistemática (durante muito tempo) da totalidade do teto de crédito atribuído pode originar custos elevados ao nível de serviços bancários associados à renovação da conta-corrente. Trata-se ainda de uma forma de financiamento flexível, na medida em que a empresa só paga juros de acordo com a utilização que fizer do plafond negociado com a instituição bancária.


1

2

3

4

5