Artigos de apoio

Daniel Sampaio

Psiquiatra conceituado e terapeuta familiar, Daniel Sampaio nasceu em 1946, em Lisboa. Fez os seus primeiros anos de escolaridade na Escola Sport União Sintrense e viveu em Sintra até aos seus 15 anos, altura em que se mudou para Lisboa, onde continuou os seus estudos no Liceu Pedro Nunes, em Lisboa, do qual saiu no ano letivo de 1963-64.
Iniciou o curso de Medicina em 1964 na Faculdade de Medicina de Lisboa, onde se formou em 1970, tendo concluído a especialidade em Psiquiatria em 1976. Obteve o doutoramento em Medicina, na especialidade de Psiquiatria, em 1986. É professor associado com agregação desde 1997 na Faculdade de Medicina de Lisboa e assistente hospitalar graduado do Serviço de Psiquiatria do Hospital de Santa Maria em Lisboa, onde coordena o Núcleo de Estudos do Suicídio. Coordena, igualmente, neste hospital, o atendimento de jovens com anorexia nervosa e bulimia nervosa.
Foi um dos introdutores da Terapia Familiar em Portugal, a partir da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar, que fundou em 1979.
Publicou diversos livros sobretudo sobre a adolescência e os seus problemas, destacando-se entre eles, Vozes e Ruídos - Diálogos com adolescentes, em 1993, e Inventem-se Novos Pais, em 1994. Com este livro, o professor Daniel Sampaio ajuda os pais a interpretar esses sinais, a elaborar a resposta certa. E ainda A Cinza do Tempo, em 1997, que reúne cerca de 60 crónicas publicadas pelo autor na imprensa entre 1993 e 1997. São, no fundo, algumas reflexões de Daniel Sampaio sobre o ensino, a família, a droga, o suicídio juvenil e a adolescência. Editou ainda A Arte da Fuga, em 1999, a mais célebre e polémica obra de Daniel Sampaio, Tudo o Que Temos Cá Dentro, em 2000, que retrata a questão do suicídio e baseia-se em factos reais, num caso clínico de um adolescente que perdeu uma amiga que se suicidou. Lições de Abismo (2002) fala sobre a sua experiência enquanto psiquiatra no Hospital de Santa Maria e Vagabundos de Nós (2003) conta a história da relação de um jovem com a sua mãe quando esta é confrontada com a homossexualidade do filho.
Tem tido um papel fundamental em intervenções várias em diversos meios de comunicação, tais como nos jornais, rádio e televisão, sempre numa abordagem da adolescência. Tem-se dedicado ao estudo dos problemas dos jovens e das suas famílias através de trabalhos de investigação na área da psiquiatria e da adolescência.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-19 15:09:10]. Disponível na Internet: