Artigos de apoio

economia de direção central

Sistema económico que assenta no exercício de todas as decisões de carácter económico por uma única entidade, o Estado. Este constitui-se, portanto, como a autoridade económica. Exemplos significativos encontram-se nos países do chamado socialismo real, como a antiga União Soviética e os países da sua esfera de influência.
Toda a estruturação da orgânica e do funcionamento da economia num sistema de direção central é efetuada no Plano. De facto, sem planificação económica não existe direção central.
No Plano definir-se-á a orientação a seguir em relação aos vários aspetos da vida económica do país. Mais concretamente, estipulam-se as produções a efetuar: os tipos de bens e serviços a produzir, as quantidades e as respetivas qualidades, bem como os locais onde se deverá efetuar a produção.
Para que esta tarefa seja executada convenientemente, é necessário conhecimento prévio das necessidades da comunidade, por forma a que se determine a produção daquilo que é efetivamente mais necessário à satisfação das necessidades gerais. Naturalmente, para definir corretamente os parâmetros da produção a efetuar, também é necessário saber quais são os meios de produção ao dispor da economia.
Uma economia de direção central é, assim, um sistema que não concede qualquer liberdade aos agentes económicos, embora se lhe devam reconhecer os méritos de possibilitar a existência permanente de pleno-emprego e a ausência das crises típicas dos sistemas de predomínio do mercado.

1

2

3

4

5