Artigos de apoio

Eládio Clímaco

Locutor português de televisão, entrou para a Radiotelevisão Portuguesa em 1972, depois de ter sido um dos 16 selecionados num concurso onde houve mais de 500 inscritos. Nesse grupo de escolhidos estavam também nomes como Ana Zanatti, Maria Elisa e Raul Durão. Antes de se dedicar exclusivamente à televisão teve breves passagens pelo cinema e pelo teatro.
Em 1973, Eládio Clímaco foi um dos escolhidos para apresentar o programa Domingo à Noite, gravado no Teatro Maria Matos, em Lisboa. Tratava-se de um programa de entretenimento, com música, bailado e humor e que tinha ainda como apresentadores Henrique Mendes, Alice Cruz e Maria Margarida. Domingo à Noite misturava artistas portugueses com outros de nomeada provenientes de toda a Europa e teve grandes audiências.
No período imediatamente a seguir ao 25 de abril de 1974, o Telejornal tornou-se no principal programa da RTP e necessitou de um reforço de meios humanos. Eládio Clímaco teve assim uma experiência breve no jornalismo.
Clímaco manteve-se sempre fiel à RTP e destacou-se, para além da locução, na apresentação de espetáculos. Em março de 1976, apresentou pela primeira vez o Festival RTP da Canção em parceria com Ana Zanatti. Neste festival houve em estreia a opção por um único cantor (Carlos do Carmo) que interpretou oito temas sujeitos a votação.
Em 1977, Eládio Clímaco assumiu as funções de apresentador para Portugal dos Jogos Sem Fronteiras, um concurso constituído por um conjunto de provas divertidas, relacionadas na sua maioria com a cultura do país onde se realizava o programa, e em que entravam em competição diversos países europeus. O locutor apresentou ininterruptamente os Jogos sem Fronteiras durante vinte anos.
Paralelamente ao Festival RTP da Canção e aos Jogos Sem Fronteiras Eládio Clímaco foi sempre uma das vozes mais requisitadas para fazer alocução de documentários.
Com o final dos Jogos sem Fronteiras em 1997, Eládio Clímaco passou a aparecer muito esporadicamente na televisão, só o fazendo em galas ou no Festival da Canção.
Em 2002, regressou com regularidade aos ecrãs já que foi escolhido para apresentar Melhor é Impossível, um jogo que tinha por protagonistas crianças e respetivas famílias. A apresentação era partilhada com Felipa Garnel.

1

2

3

4

5