Artigos de apoio

equação de Bernoulli

A equação de Bernoulli, como o próprio nome indica, foi desenvolvida pelo matemático e físico suíço Daniel Bernoulli (1700-1782).
A integração da equação dp/ρ + g dz + v dv = 0, no caso de massa específica constante, origina a equação de Bernoulli: gz + v2/2 + p/ρ = constante.
A constante de integração (designada constante de Bernoulli) varia, em geral, de uma linha de corrente à outra, mas permanece constante ao longo de uma linha de corrente num escoamento permanente, sem atrito, de um fluido incompressível. Estas quatro hipóteses são necessárias e devem ser lembradas quando da sua aplicação.
Cada um dos termos da equação de Bernoulli pode ser interpretado como uma forma de energia. O primeiro termo consiste na energia potencial por unidade de massa. O segundo termo é interpretado como sendo a energia cinética dada em metros vezes newton por quilograma. O último termo é o fluxo de trabalho ou energia de fluxo por unidade de massa.
Um aumento da velocidade e, consequentemente, da pressão dinâmica (mediante estreitamento do tubo) reduz a pressão estática, ficando a corrente com capacidade de sucção.
Em condições especiais, cada uma das quatro hipóteses que regem a equação de Bernoulli podem ser abandonadas.
A equação de Bernoulli é muito utilizada na bomba de jato de água.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-20 01:33:38]. Disponível na Internet: