Artigos de apoio

esfenodonte

Réptil da família dos Esfenedontídeos e da ordem dos esfenodontes, vulgarmente conhecido por tatuara. É o único representante vivo da família em que se inclui.
Este réptil de tipo arcaico, semelhante a um lagarto, tem até 66 centímetros de comprimento e vive em covas, muitas vezes compartilhadas com colónias do petrel, ave palmípede. Tem um desenvolvimento lento com longa vida, tendo sido registado como tendo vivido 77 anos. O tuatara despertou o interesse dos zoólogos pelo facto de apresentar numerosas características idênticas à dos fósseis mesozoicos com 200 milhões de anos. Tem os dentes soldados aos bordos das maxilas, sem alvéolos, apresenta um terceiro olho no alto da cabeça e é desprovido de órgão copulador.Apresenta um arco ósseo ao lado do crânio, no qual se insere solidamente o osso quadrado, ao qual se articula o maxilar inferior. Nos lagartos atuais o osso quadrado é livre na sua extremidade inferior.
A semelhança com o lagarto apresentada pelo tuatara explica-se pela forma do corpo e pelas proporções do corpo e da cauda. A crista espinhosa que orna o pescoço e o dorso é semelhante à das iguanas.
As escamas que recobrem o corpo não são semelhantes às dos lagartos, pois não são imbricadas e não apresentam um bordo livre.
A cor geral é o cinzento esverdeado com uma pequena mancha branca em cada uma das escamas. Um tuatara adulto será mais esverdeado e os juvenis são rosados quando saem do ovo. A pele muda-se aos bocados, sendo as manchas amarelas mais brilhantes após a muda mas escurecendo com o envelhecimento.
O regime alimentar do tuatara é à base de insetos, principalmente coleópteros.
Os ovos do tuatara são postos numa cova pouco profunda, demorando a incubação cerca de um ano.

1

2

3

4

5