Artigos de apoio

formação da Terra

Há cerca de 4,5 biliões de anos surgiu o sistema solar, do qual faz parte o planeta Terra, mas apenas se conhece com alguma exatidão a história dos últimos 600 milhões de anos, uma vez que são praticamente desconhecidas as condições existentes na Terra durante o primeiro bilião de anos, antes da consolidação da crosta terrestre.
Inicialmente todos os continentes formavam um super-continente, a Pangeia, há 250 milhões de anos. A separação dos continentes só veio a acontecer há 150 milhões de anos. A América do Sul, a África e a Índia eram ilhas há 50 milhões de anos. A geografia atual dos continentes é um fenómeno que data de há 40 milhões de anos.
Mediante achados arqueológicos e os registos de civilizações antigas, os historiadores conseguem reunir algumas informações que lhes permitem recuar até 6 000 a. C.; contudo os Geólogos podem reconstituir este passado longínquo com algum detalhe até 600 milhões de anos antes da era de Cristo, a partir do estudo das rochas e de fósseis de plantas e animais nelas escondidos.
Apesar da falta de informações sobre os 3 biliões de anos após a consolidação da crosta terrestre, as primeiras formas de vida (algas e animais marinhos invertebrados) ter-se-ão desenvolvido no decurso de milhões de anos antes que os seus restos fossilizados fossem preservados nas rochas.
Os primeiros vertebrados, que não passavam de tipos primitivos pisciformes, só apareceram passados 100 milhões de anos. As plantas na Terra terão surgido há cerca de 400 milhões de anos e os animais anfíbios há 350 milhões de anos. Os mamíferos, família da qual faz parte o Homem, têm à volta de 250 milhões de anos. O Homem é ainda muito mais recente, apareceu apenas no último milénio.
A evolução da vida no planeta foi um processo com algumas interrupções. Algumas plantas e animais evoluíram para desaparecer milhões de anos mais tarde, enquanto outros espécimes resistiram quase sem sofrer grandes mutações.
Fortes perturbações na crosta terrestre provocaram profundas mudanças no clima e na geografia influenciando de forma decisiva a evolução da vida e a distribuição da fauna e da flora. Estes profundos distúrbios são responsáveis pela distinção das quatro eras geológicas: a Proterozoica (início da vida); a Paleozoica (vida primitiva); a Mesozoica (vida intermediária) e a Cenozoica (vida moderna).
Mesmo em cada uma destas eras registam-se ocorrências na crosta da terra que, de um modo menos abrupto, interrompem a sequência geológica. As rochas formadas nos períodos entre esses distúrbios são agrupadas em sistemas diferentes, a maioria dos quais recebe o nome das áreas onde as rochas foram estudadas.
Os elementos recolhidos através do exame cuidado das rochas e dos fósseis são reveladores da evolução da vida vegetal e animal, além de nos fornecerem dados sobre os oceanos, os rios, os continentes e as mutações climatéricas.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-20 09:41:29]. Disponível na Internet: