Artigos de apoio

Homo habilis

A designação de "hábil" provém do facto de terem sido encontradas ferramentas primitivas em conjunto com os vestígios fósseis comprovativos da sua existência. O habilis terá vivido entre 2,4 e 1,5 milhões de anos. Assemelha-se em muitos aspetos aos Australopithecus.
A face é ainda primitiva, mas é menos projetada que no Australopithecus africanus. Os dentes traseiros são mais pequenos, mas consideravelmente maiores que nos humanos atuais. O tamanho médio do cérebro, 650 cc, é marcadamente maior que nos Australopithecus, mas ainda menor que a média dos erectus. A forma do cérebro é também mais humana. A saliência na área de Broca, essencial à fala, é visível numa das estruturas cerebrais de um habilis, indicando uma provável capacidade de fala rudimentar.
A sua altura seria de aproximadamente 127 cm, com um peso de, aproximadamente 45 kg, apesar de as fêmeas poderem ser menores. A sua alimentação incluiria também carne, como parece indicar a presença de ossos de animais com vestígios de corte de utensílios de pedra encontrados juntamente com os seus restos fósseis.
Desde a sua descoberta que tem sido uma espécie envolta em controvérsia. Alguns investigadores nunca o aceitaram, defendendo inclusive que todos os vestígios fósseis de habilis devem ser integrados quer nos Australopithecus, quer nos Homo erectus. Contudo, atualmente muitos sustêm que o habilis combina características de pelo menos duas espécies diferentes de Homo.
Uma das árvores mais recentes de evolução genealógica indica como antepassado direto do habilis o Australopithecus anamensis.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-18 18:20:32]. Disponível na Internet: