Artigos de apoio

Igreja de Santa Maria Madalena

De fundação incerta, a Igreja de Santa Maria Madalena, paroquial de Alcobertas, em Rio Maior, é um templo interessante pelas suas diversas reformas e tipologias artísticas. De salientar os azulejos padronizados do século XVII e uma curiosa capela lateral exterior, reaproveitando uma anta megalítica. Esta igreja ribatejana é um edifício modernizado que, no entanto, permite ver alguns dos sinais deixados pelas várias épocas artísticas passadas.
Delimitada por duas salientes pilastras, a frontaria é formada por alpendre repousando em duas colunas dóricas, estrutura arquitetónica que antecede o seu portal de linhas simples e que é sobrepujado por nicho abrigando uma escultura do século XV, alusiva a Santa Maria Madalena. A empena triangular da fachada é alta, fechando o lado esquerdo desta - localizada um pouco mais recuada - a alta torre sineira.
A igreja é constituída por corpo de uma só nave, com altares colaterais e revestimento parietal de azulejos padronizados seiscentistas. A pia de água benta e a pia batismal são duas belas obras quinhentistas lavradas em pedra. Formada por um pé curto, taça hexagonal envolta por anel golpeado, as faces da pia batismal são decoradas com elegantes lavrados fitomórficos.
Também de assinalar é a Capela de Sta. Margarida, espaço localizado do lado do Evangelho e que aproveita a antiga estrutura megalítica de uma anta, como se pode observar do lado exterior do templo e que se encontra acoplada à torre sineira do mesmo. Internamente, o arco de acesso a esta capela é totalmente revestido com azulejos de padrão do século XVII, sendo o seu fecho composto por painel figurativo de Santa Margarida, em tons de azul e amarelo.
A cabeceira apresenta a capela-mor com uma bela composição retabular, estando as suas paredes totalmente forradas por tapete de azulejos-padrão seiscentistas.
A Igreja de Santa Maria Madalena da Paróquia de Alcobertas foi classificada em 1957 como Imóvel de Interesse Público (I.I.P.).

1

2

3

4

5