Artigos de apoio

jacobino

O termo jacobino surge durante a Revolução Francesa atribuído aos membros de um grupo político republicano com sede no antigo convento de jacobinos (nome dado a religiosos dominicanos de um convento da Rue de Saint-Jacques, em Paris, que em latim se diz Sanctus Jacobus). Mais tarde, e por extensão, passa a significar membro de um partido dito democrático, frequentemente inimigo da religião.
O clube dos jacobinos surge no palácio de Versalhes, com um pequeno grupo de deputados mais esclarecidos. Designa-se de clube bretão, por ser da Bretanha o seu principal núcleo. Com a mudança da Assembleia Constituinte para Paris, em outubro de 1789, este grupo encontrou uma sede no Convento dos Jacobinos na Rua Saint-Honoré e embora se designasse Sociedade dos Amigos da Constituição, os seus membros passaram a serem conhecidos por jacobinos. Na confusão reinante, após o colapso da Monarquia, começaram a surgir diversos movimentos e comités a pretenderem controlar o poder. Aí surge a tirania revolucionária de Robespierre e dos defensores da "Virtude pelo Terror".
Os jacobinos politicamente representavam os sans-culottes (os pobres, assim chamados por não usarem, como os nobres, os calções curtos com meias), e pequena burguesia. Depois de aceitarem a monarquia constitucional e após a fuga do rei, tornaram-se ardorosos defensores de uma república revolucionária.
Os anos de 1793-1794 representam a fase mais trágica do período revolucionário. São os anos de terror, das perseguições religiosas e da guilhotina com mortes no cadafalso, da entronização da "Deusa Razão" na catedral de Notre-Dame de Paris.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-22 23:23:18]. Disponível na Internet: