Artigos de apoio

Lenda de Santarém
A lenda de Santarém remonta ao ano 1215 a. C. e reza que então reinava na Lusitânia o príncipe Gorgoris.

Um dia, Ulisses de Ítaca chegou à foz do Tejo, onde decidiu descansar por algum tempo antes de regressar à Grécia.

Hóspede de honra de Gorgoris, Ulisses conheceu a sua filha Calipso por quem se apaixonou. Dos amores de Ulisses e da bela Calipso nasceu um filho, Ábidis.

Gorgoris soube do sucedido e perseguiu Ulisses para o castigar, mas este fugiu para Ítaca.
Para esconder a desonra de sua filha, Gorgoris mandou pôr Ábidis dentro de um cesto e ordenou que o atirassem ao Tejo.

O cesto boiou nas águas e, em vez de se perder no mar, subiu pelo rio até encalhar perto de uma gruta, que servia de covil a uma loba.
A loba adotou a criança, amamentou-a e protegeu-a. Ábidis tornou-se num belo rapaz. Alimentava-se de peixe do rio e de frutos silvestres e estava habituado a conviver com os animais.

A certa altura, Ábidis foi capturado por uns caçadores e levado à presença de Calipso. Esta reconheceu o filho através de um sinal de nascença.

Sem herdeiro varão, Gorgoris resolveu educá-lo como seu sucessor. Ábidis tornou-se assim no rei dos lusitanos.
Um rei justo, sábio e humano.

Mandou edificar uma cidade no sítio onde viveu os primeiros vinte anos da sua vida.

A essa cidade chamou Esca-Ábidis, que significa manjar do príncipe Ábidis, o primeiro nome da cidade de Santarém cujos habitantes são hoje conhecidos por escalabitanos.
Como referenciar: in Língua Portuguesa com Acordo Ortográfico [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2016. [consult. 2016-05-04 12:42:33]. Disponível na Internet: