Artigos de apoio

margem bruta

No decurso da sua atividade as empresas obtêm um determinado volume de proveitos, derivados das operações de venda de mercadorias, venda de produtos, prestação de serviços, etc. No entanto, para a obtenção desses proveitos as empresas têm necessidade de incorrer em vários tipos de custos, que podem ter por sua vez várias naturezas (custo das mercadorias vendidas, custo das matérias consumidas, custos com pessoal, custos com fornecimentos e serviços diversos, custos com as amortizações dos bens do ativo imobilizado, etc.). Genericamente, os custos suportados por uma empresa podem ser classificados como fixos (no caso de o seu valor não depender do volume de vendas ou produção) ou variáveis (quando o valor do custo em causa está diretamente associado ao volume de vendas e/ou produção).
A descrição da performance de uma empresa em termos de proveitos e custos para um determinado período (normalmente 1 ano) é apresentada no mapa contabilístico de demonstração de resultados, que permite o cálculo, através da diferença entre esses proveitos e custos, do resultado líquido por ela obtido nesse período.
No entanto, designadamente no âmbito da obtenção de informação relevante para a gestão financeira, é possível obter resultados intermédios a partir da demonstração de resultados que permitem avaliar a performance da empresa não em termos globais mas relativamente a uma área ou item específico.
Nesse contexto, as empresas avaliam frequentemente qual o valor da sua margem bruta. A margem bruta em termos de valor não é mais do que a diferença entre o valor das vendas (aqui se incluindo as vendas de mercadorias, de produtos, as prestações de serviços, etc.) e o valor do custo suportado pela empresa nas mercadorias e matérias utilizadas para essas vendas. Ou seja, o valor da margem bruta relativo a um determinado período corresponde à diferença entre o valor das vendas e o valor do custos das mercadorias vendidas e matérias consumidas (CMVMC). A margem bruta é assim um indicador de primeira linha da performance da empresa ao nível da sua atividade operacional, até porque, normalmente, o CMVMC é o custo mais relevante em termos de valor para a maioria das empresas.
Habitualmente, a margem bruta é também avaliada em termos percentuais, correspondendo ao diferencial do peso do CMVMC nas vendas. Assim, se por exemplo o peso do CMVMC nas vendas é de 60%, a margem bruta será de 40%.
De referir ainda que as empresas podem proceder ao cálculo da sua margem bruta global ou, no caso de transacionarem mais de um produto, mercadoria ou serviço, da margem bruta de cada um destes.
Ao nível das empresas industriais, o conceito de margem bruta é por vezes identificado como a diferença entre o valor das vendas e a parte variável dos custos de produção.


1

2

3

4

5