Artigos de apoio

mecanismos da polinização

Os grãos de pólen são transferidos de umas zonas para outras através de vários processos de transporte, sendo eles o vento, a água, os insetos e os mamíferos. Os colibris são pássaros conhecidos como polinizadores devido ao seu longo bico que penetra com facilidade na flor.
A polinização é o processo pelo qual os grãos de pólen são transportados das anteras dos estames para os estigmas dos carpelos.
A polinização necessita de um vetor, ou transportador, para transferir o pólen de uma antera para o estigma. As flores estão em geral muito bem adaptadas a um tipo de vetor, que muitas vezes pode ser uma espécie animal. As flores e animais que se atraem mutuamente estão adaptados para completar essa interdependência. Os mecanismos da polinização são muito especializados e os biólogos estão constantemente a descobrir novas e complexas interações entre as flores e os seus polinizadores.
Alguns dos principais mecanismos da polinização são os seguintes:
O mais simples e o menos eficaz ocorre pelo vento. Por exemplo, as angiospérmicas produzem enormes quantidades de grãos de pólen que transportados pelo vento podem atingir o estigma. Só possuem um óvulo em cada ovário e normalmente apresentam muitas flores em cada inflorescência. Os estames estão bem expostos e os estigmas são grandes. Este conjunto de características aumenta a probabilidade de grãos de pólen atingirem o estigma.
A polinização pela água é rara porque há muito poucas plantas com as flores submergidas. Estas plantas incluem o género Zoostera que liberta o pólen sendo este transportado pelas correntes de água da mesma maneira que o pólen é arrastado pelo vento.
Os insetos são o grupo mais conhecido de animais que intervém na polinização das flores. As flores estão adaptadas a diferentes insetos polinizadores. As flores podem ser polinizadas por abelhas, vespas, borboletas, moscas, etc. Muitas vezes as plantas têm um conjunto de características reprodutivas que atraem determinadas espécies de insetos. As fragrâncias libertadas pelas flores e as suas cores podem ser um atrativo para uma espécie de insetos e não o serem para outra.
Alguns mamíferos também são atraídos para as flores principalmente para as que estão abertas de noite e são geralmente de cor branca. Normalmente têm um odor a frutos e atraem, por exemplo, certas espécies de morcegos.
Os colibris são o grupo mais comum de aves polinizadoras. Possuem longos bicos que podem penetrar em compridas corolas tubulares para captar néctar. Os colibris são muito atraídos pelas flores de cores vermelha ou amarela.
O mutualismo entre as plantas e os seus polinizadores tem um equilíbrio precário, procurando cada um a sua vantagem. Em alguns casos só algumas flores de cada planta são fecundadas enquanto que noutros são, muitas vezes, fecundadas todas as flores.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-20 18:35:01]. Disponível na Internet: