Artigos de apoio

método ABC (Activity Based Costing)

A avaliação dos custos de uma empresa, particularmente no que respeita à sua imputação a cada um dos produtos por ela fabricados e comercializados, é uma importante área de gestão, na medida em que permite, designadamente, avaliar a margem de lucro obtida em cada um desses produtos.
Esse trabalho de avaliação e imputação é por vezes complexo, tendo em conta, designadamente, a existência de custos indiretos, ou seja, de custos associados a atividades que não são diretamente produtivas (são gerais para a empresa) e que, nesse contexto, não são passíveis de imputar diretamente a cada um dos produtos. Como exemplo de atividades que dão origem a custos indiretos podemos ter o departamento administrativo, a publicidade, etc. Paralelamente, e tendo em conta a sua natureza, os custos indiretos são normalmente fixos, ou seja, não variam com o volume de vendas ou de produção de cada produto.
O custo total de um produto corresponde à soma dos custos diretos (aqueles que são direta e facilmente imputáveis a cada produto) e dos custos indiretos. Se a avaliação dos custos diretos não oferece dificuldades de maior, o mesmo não se pode dizer relativamente aos indiretos, já que se torna necessário definir critérios de imputação adequados.
Tradicionalmente, os métodos de custeio são algo arbitrários nesta questão, sendo a prática mais normal a afetação dos custos indiretos totais (considerados numa única classe de custos - custos gerais de suporte) de acordo com as quantidades de fatores aplicadas em cada produto. Assim, se o critério for a imputação de acordo com as horas de trabalho associadas a cada produto, os produtos que utilizem mais horas de trabalho vão também ter mais custos indiretos imputados.
O método ABC - Activity based Costing - é um método de custeio que rompe com a visão mais tradicional relativamente à imputação de custos indiretos aos produtos, preconizando que essa imputação não deve ser feita diretamente, mas sim através das atividades que lhes dão origem, o que implica por sua vez que seja necessário saber quanto é que cada produto gasta de cada uma dessas atividades. Para isso torna-se também necessário que a cada atividade que dá origem a custos indiretos seja atribuída uma classe autónoma de custos. Deste modo, os custos indiretos são tratados como se fossem custos diretos daquelas atividades (que assumem a qualidade de cost drivers).
Os passos sequenciais a seguir na implementação do método ABC são os seguintes: identificar as atividades; determinar o custo para cada atividade; determinar as atividades que são cost drivers; recolher informação acerca das atividades; cálculo do custo do produto.
A utilização do método ABC é aconselhável fundamentalmente em situações em que ocorre uma das seguintes situações: os custos indiretos são elevados; há vários produtos; a margem de erro é pequena.


1

2

3

4

5