Artigos de apoio

O 2.º ciclo à vista









O 2.º Ciclo à vista
Novo ano letivo e, com ele, nova escola. É o 2.º ciclo que se aproxima a passos rápidos. Por vezes, a alegria da transição de ciclo dá lugar a alguma ansiedade, que se pode tornar excessiva. Porquê esta ansiedade e como a ultrapassar? O que podem os pais fazer para facilitarem a adaptação dos filhos à nova escola?





Que diferenças existem entre o 1.º e o 2.º ciclos?
O 1.º e o 2.º ciclos são bastante diferentes. Convém que as crianças conheçam de antemão a estrutura e o modo de funcionamento do novo nível de ensino que vão frequentar. Aqui fica o registo das principais diferenças entre os dois ciclos:

No 2.º ciclo existem mais disciplinas do que no 1.º. A cada uma corresponde o seu horário semanal predefinido, o seu manual e outros materiais e o seu professor.
Do regime de monodocência, as crianças irão passar para uma escola em regime de pluridocência, pelo que terão muitos mais professores.
Normalmente a escola do 2.º ciclo é muito maior do que a do 1.º ciclo.
Muito frequentemente as crianças têm aulas em mais do que uma sala, ao contrário do que acontecia até aí.
O grande intervalo (único), a meio da manhã ou da tarde, é substituído por vários intervalos pequenos, entre as aulas de 50 ou de 90 minutos. Os toques de campainha assinalam a necessidade de regressar à sala de aula.
Até aí os maiores da escola, os jovens alunos irão tornar-se nos mais pequenos, adquirindo um estatuto diferente.
Todas estas diferenças apontam para a necessidade de uma autonomia crescente. As crianças vão precisar de saber consultar o seu horário e movimentar-se na escola, para se dirigirem à sala correspondente a cada disciplina, na hora exata. Vão ter que prestar atenção aos toques e respeitá-los. A seu cargo ficará a decisão de qual ou quais os intervalos em que devem ou precisam de realizar algumas tarefas, tais como lanchar, comprar senhas para a cantina ou ir ao quarto de banho.

Como podem os pais ajudar os filhos na adaptação à nova escola?
O diálogo é um dos melhores remédios para todos os males. Conversar de forma aberta e amigável com os filhos pode ajudar muito na resolução de inúmeros problemas. Esta é mais uma das situações em que tal relacionamento se torna importante. Eis algumas estratégias que podem ser úteis:

Converse com o seu filho sobre a nova escola. Tente aperceber-se dos seus sentimentos relativamente ao início do novo ano escolar.
Procure ajudá-lo a desenvolver expectativas positivas, mostrando-lhe os aspetos positivos da mudança: representa crescimento; possibilita a aprendizagem de muitas coisas novas (as novas disciplinas); proporciona o conhecimento de novos amigos.
Leve-o à nova escola, para que a conheça. Passeie até lá de vez em quando. Refira-se a ela sempre de forma positiva.
Se sentir algum receio relativamente a esta mudança, não o manifeste perante o seu filho. Não lhe demonstre a sua ansiedade. Não se esqueça de que os gestos e as expressões do rosto muitas vezes traem as palavras. Por isso, esteja também atento à sua linguagem corporal.
Proporcione ao seu filho a oportunidade de falar com outras crianças que já frequentem a escola e que gostem dela. Elas poderão explicar-lhe como ela funciona e falar-lhe sobre a sua própria adaptação, numa linguagem mais próxima da dele.
Quando receber o horário, faça desse momento algo de especial e ajude o seu filho a consultá-lo. Fale-lhe sobre a sua estrutura (duração das aulas, intervalos, toques, etc.) e faça-lhe sentir a necessidade de autonomia como um prémio pelo seu crescimento e não como um fardo atemorizador.
Celebre em família o primeiro dia de aulas, com um jantar melhorado, com uma ida ao cinema ou com a realização de qualquer outra atividade do agrado do seu filho.

A maioria das crianças vive os primeiros dias na nova escola com algum receio e nervosismo. No entanto, a adaptação é, na maior parte dos casos, muito rápida e, num abrir e fechar de olhos, os receios são substituídos por sentimentos positivos.

Como preparar o novo ano escolar?
Para terminar, deixo algumas sugestões que poderão ajudar os pais na preparação do arranque do novo ano escolar.

No início de cada ano letivo, existem filas intermináveis nas livrarias e, por vezes, alguns dos livros pretendidos já estão esgotados. Para evitar estas preocupações, consulte a lista de livros adotados na escola que o seu filho vai frequentar e compre-os assim que estiverem à venda.
Encape os cadernos com os seus filhos. Peça-lhes que os marquem com o nome. Quando souberem a turma e o número, deverão acrescentar esses dados. Sugira ao seu filho que folheie os novos livros e acompanhe-o nessa atividade. Mostre-lhe o seu interesse pelas novas coisas que ele vai estudar, o que facilitará o desenvolvimento da curiosidade e da vontade de aprender.
No início do ano letivo, vá falar com o diretor de turma, o interlocutor entre a escola e a família. Poderá informar-se sobre as normas de funcionamento da escola e sobre o seu projeto educativo. Muitas escolas têm recursos que convém conhecer e utilizar, tais como clubes diversos, sala de estudo e biblioteca. Poderá também conversar com o diretor de turma acerca das características do seu filho, o que poderá ajudar os professores a dar-lhe um acompanhamento mais individualizado.

Todos gostamos de sentir que dão importância àquilo que fazemos. É por isso que se torna importante que os nossos filhos percebam que valorizamos a escola e esta etapa das suas vidas. Dentro em breve eles vão sentir-se na sua nova escola como o peixe dentro da água. Até lá, uns precisarão de mais "boias" do que os outros. O carinho e o interesse dos pais é que são sempre indispensáveis.











1

2

3

4

5