Artigos de apoio

osteoblasto

Os osteoblastos são células envolvidas na formação de tecido ósseo, um tipo particular de tecido conjuntivo especializado em funções de suporte do organismo, mas também na proteção de estruturas vitais, formação de tecido sanguíneo e armazenamento e regulação de sais minerais.
Os osteoblastos apresentam um aspeto cúbico, estando especializados em processos de síntese proteica, de modo a assegurarem a sua principal função: a produção da porção orgânica da matriz óssea, formada essencialmente por colagénio de tipo I, mas também glicoproteínas e proteoglicano. Estas células resultam da transformação de outras células pouco diferenciadas, as células osteogénicas, que originam um pré-osteoblasto.
A síntese progressiva de matriz óssea faz com que, ao fim de algum tempo, o osteoblasto fique isolado, transformando-se num osteócito, ao mesmo tempo que ocorre a calcificação da matriz previamente sintetizada, prosseguindo a formação do osso maduro.
Os osteoblastos podem ser encontrados na membrana que recobre a cavidade medular interna do osso, juntamente com células osteogénicas, mas também abaixo do periósteo que recobre externamente o osso.
Os osteoblastos participam nos dois processos de formação óssea existentes, quer na ossificação de tipo endocondral quer na intramembranosa.
Na ossificação intramembranosa, processo preponderante na formação dos ossos chatos e no aumento em largura dos ossos, a ossificação inicia-se numa membrana de tecido mesenquimatoso, no seio da qual surgem osteoblastos que elaboram a matriz óssea, formando trabéculas ósseas.
A ossificação endocondral intervém na formação de ossos longos, ocorrendo por transformação de um molde formado inicialmente por cartilagem hialina, que vai sofrendo mineralização e modificações. Os condrócitos morrem, sendo substituídos por osteoblastos, que produzem matriz óssea, substituindo o tecido cartilagíneo.
Os osteoblastos estão envolvidos no processo de formação óssea mas, também, na manutenção deste tecido, assegurando a reparação de danos e lesões, mantendo a integridade óssea. A sua atuação é posterior à dos osteoclastos, que reabsorvem a matriz óssea pré-existente, ocorrendo a síntese de novo pelos osteoblastos.
A regulação da atividade dos osteoblastos é complexa, interferindo na velocidade de crescimento ósseo. São vários os fatores intervenientes neste processo, como a nutrição, sexo, idade, equilíbrio hormonal e atividade física, entre outros.


1

2

3

4

5