Artigos de apoio

padrões culturais

No estudo dos factos e traços culturais feito pela escola culturalista americana, procurou-se elaborar uma teoria para estabelecer a relação entre a cultura e a personalidade dos indivíduos que partilhassem essa mesma cultura. Esta preocupação fez com que se valorizasse o conteúdo psicológico da cultura e os processos de transmissão e estruturação dos comportamentos graças à educação. É em consequência desta postura que nasce a noção de modelos ou patterns culturais, e que não são outra coisa senão maneiras próprias e tipificadas de pensar e de agir, próprias de uma determinada cultura.
No seu livro Patterns of culture (1934), Ruth Benedict procura tipificar as diferenças e especificidades culturais, não a partir da presença ou ausência deste ou daquele traço, desta ou daquela instituição, dado que a cultura não é uma série de elementos, mas a partir de orientações convergentes, que penetram as instituições, a vida social e os comportamentos. Mead, por sua vez, estabelece uma ligação entre estes padrões de cultura e as formas de educação.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-20 06:30:32]. Disponível na Internet: