Artigos de apoio

prófase (meiose)

prófase I
Primeira etapa da divisão I da meiose, a prófase I é a fase preparatória para a redução de cromossomas da célula. Caracteriza-se pela desorganização celular.
Durante a prófase I, os cromossomas homólogos, cada um constituído por dois cromatídios, da célula diploide condensam-se, encurtam e engrossam. Cada par de cromossomas homólogos emparelha, justapondo gene a gene, constituindo bivalentes, também denominados tétradas cromatídicas ou díadas cromossómicas. Este processo é designado sinapse.
Durante a sinapse estabelecem-se pontos de cruzamento entre dois cromatídios dos cromossomas homólogos, os chamados pontos de quiasma. Nestes pontos podem ocorrer ruturas, o que possibilita trocas recíprocas de segmentos de cromatídios entre dois cromossomas homólogos (troca de material genético), fenómeno designado por crossing-over (entrecruzamento). O crossing-over contribui para o aumento da variabilidade genética.
No fim da prófase I os pares de homólogos encontram-se praticamente separados. O invólucro nuclear e os nucléolos desagregam-se e o fuso acromático começa a formar-se.
O número de cromossomas e o teor de DNA não são alterados durante a prófase I.

prófase II
Primeira etapa da divisão II da meiose, que se caracteriza por uma nova desorganização nuclear. A prófase II ocorre após uma interfase, mais ou menos longa, que não inclui o período de síntese.
Na prófase II, os cromossomas, constituídos por dois cromatídios cada, condensam-se e tornam-se mais curtos e mais grossos. O fuso acromático organiza-se durante esta fase e os cromossomas prendem-se às suas fibrilas.
O nucléolo desorganiza-se durante a prófase II e o invólucro nuclear desaparece.
Não ocorre alteração do número de cromossomas, nem do teor de DNA durante a prófase II.

1

2

3

4

5