Artigos de apoio

Qual o melhor xarope para a tosse?







Qual o melhor xarope para a tosse?
Na verdade, a tosse é, logo a seguir à febre, a queixa mais frequente nas consultas de pediatria. É um importante mecanismo de defesa do sistema respiratório, tendo como principal função a remoção de material estranho e secreções das vias aéreas.







Muitos são os pais que nesta altura do ano andam perdidos de sono devido às inúmeras noites mal dormidas em consequência dos festivais noturnos de tosse dos seus filhotes.

Na verdade, a tosse é, logo a seguir à febre, a queixa mais frequente nas consultas de pediatria. É um importante mecanismo de defesa do sistema respiratório, tendo como principal função a remoção de material estranho e secreções das vias aéreas. Na grande maioria das vezes, consiste numa resposta reflexa, isto é, ocorre automaticamente sem a pessoa pensar.

Além de poder ser bastante incomodativa e cansativa para pais e filhos, origina grande preocupação nos primeiros na medida em que estes pensam sempre que a sua presença é sinal de doença grave, nomeadamente de pneumonia.
Contudo, a maioria das situações que condicionam tosse na criança são benignas e autolimitadas. O mecanismo produz-se por estimulação de recetores que existem ao longo do aparelho respiratório. Estes recetores praticamente não existem no pulmão, pelo que a pneumonia (infeção do pulmão) habitualmente cursa com pouca ou nenhuma tosse.
Muitos fatores podem provocar tosse: infeção de qualquer ponto da árvore respiratória (como o nariz, seios perinasais, amígdalas, adenoides, faringe, laringe, traqueia, pulmão), asma, alergias, presença de corpos estranhos, aspiração de fumo ou vapores, entre outros...
Pode também ter uma causa psicológica. Neste caso, o mecanismo é voluntário, não é reflexo, e tipicamente a criança ou o adolescente só tosse quando está acordado.
Se o seu filho tem tosse deve consultar o seu médico assistente, que, em função das queixas, do tipo de tosse e dos resultados do exame físico, e eventualmente de análises e radiografias (estas duas últimas raramente são necessárias), estabelecerá um diagnóstico.
O tratamento a instituir dependerá desse diagnóstico. Se for asma, o seu controlo leva ao desaparecimento da tosse. Contudo, se a doença base não tiver tratamento específico, como por exemplo as constipações, então a tosse também não tem tratamento.

Qual é então o melhor xarope para a tosse?
A única terapêutica realmente adequada e eficaz para a tosse é o tratamento da sua etiologia. Raramente é aconselhável tomar "um xarope para a tosse". O melhor "remédio" da tosse consiste na hidratação das secreções, que se consegue fundamentalmente pela ingestão abundante de água.
Existem dois grandes grupos de "xaropes para a tosse": os antitússicos e os expetorantes.

Os antitússicos atuam inibindo o reflexo da tosse. Quando uma criança toma um xarope destes, perde a capacidade de tossir, isto é, perde um mecanismo de defesa. Como consequência, mais facilmente será infetada pois não consegue remover tão eficazmente os micro-organismos, as secreções e os restos celulares que se encontram nas vias aéreas. Estes medicamentos apenas devem ser utilizados nas situações em que não é possível tratar a causa da tosse, quando esta é irritativa (seca e sem expetoração) e perturba muito a criança (interferindo, por exemplo, significativamente com o sono). Os antitússicos devem ser usados apenas por períodos curtos (menos de uma semana) e somente após avaliação médica e por indicação deste.
Os expetorantes atuam aumentando o volume das secreções e os mucolíticos que alteram a produção e consistência do muco. São medicamentos ineficazes na maioria dos casos. As crianças, particularmente aquelas com idade inferior a 1-2 anos, não conseguem eliminar bem as secreções pelo que estas tendem a acumular e consequentemente a agravar a tosse.
Estes dois tipos de xarope também não devem ser utilizados em associação, uma vez que os expetorantes facilitam a eliminação das secreções, enquanto que os antitússicos impedem a sua expulsão.

E as pomadas/bálsamos para esfregar no peito?
Também não são aconselháveis, pois são extremamente irritantes, contribuindo para o agravamento e perpetuamente da tosse.
Em resumo, se o seu filho tem tosse consulte o seu médico assistente. Em face da causa da tosse este irá prescrever o tratamento mais adequado. Não o automedique, pois poderá estar a prejudicá-lo.


Carla Moreira
Assistente de Pediatria








1

2

3

4

5