Artigos de apoio

repressão (psicanálise)

A repressão é um mecanismo mental inconsciente, pelo qual as ideias ou os impulsos indesejáveis e inaceitáveis para a consciência são suprimidos por ela e impedidos de entrar no estado consciente. Este material indesejável não está geralmente sujeito à recordação voluntária consciente. A essência da repressão consiste em afastar uma determinada coisa do consciente, mantendo-a à distância (no inconsciente). Entretanto, o material reprimido continua a fazer parte da psique, apesar de inconsciente, e continua a causar problemas. Segundo Freud, a repressão nunca é realizada de uma vez por todas e definitivamente, mas exige um continuado consumo de energia para se manter o material reprimido.
A ansiedade é a força que leva à repressão e é sentida se houver perigo de o material reprimido se tornar consciente.
Para Freud os sintomas histéricos têm origem em alguma antiga repressão. Algumas doenças psicossomáticas, tais como a asma, artrite e úlcera, também poderiam estar relacionadas com a repressão. Também é possível que o cansaço excessivo, as fobias e a impotência ou a frigidez derivem de sentimentos reprimidos. A repressão é o melhor mecanismo de defesa, especialmente contra as exigências dos impulsos sexuais.

Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-21 02:35:39]. Disponível na Internet: