Artigos de apoio

Secessão

O termo Secessão (Sezession) designa um movimento artístico, ativo nos finais do século XIX e nos princípios do século XX, que integrava vários grupos, sedeados em diferentes cidades da Alemanha e da Áustria. Constituiu um movimento de vanguarda que pretendia demarcar-se das correntes artísticas tradicionais representadas pelas sociedades académicas e pelas exposições oficiais. O fundamento estético da Secessão coincide em muitos aspetos com os da arte nova francesa e inglesa. Englobava essencialmente a arquitetura e as artes aplicadas. O primeiro grupo de Secessão estava sedeado em Munique e foi criado em 1892.
A Secessão Vienense, fundada em 1897 pelo pintor Gustav Klimt, assumia como prioritária a necessidade de colocar a produção artística ao nível dos outros países europeus, tornando-se evidente a influência da arte nova escocesa, nomeadamente de Mackintosh, na obra de alguns destes artistas austríacos, pelo emprego de um cromatismo não-naturalisa, pela a acentuação da sinuosidade e do carácter decorativo das linhas e das formas. No campo da arquitetura, distinguiram-se alguns artistas como Otto Wagner, Joseph Hoffmann e Joseph Olbrich que desenhou em 1898 o edifício de exposições deste grupo, localizado em Viena. A Secessão Vienense dissolve-se em 1905. O grupo berlinense formou-se em 1899 e durou até 1910. Uma posterior tentativa de ressuscitar este movimento determinou a criação da Nova Secessão (Neue Sezession), na segunda década do século. Apesar de esta nova corrente não ter produzido obras artísticas de qualidade significativa produziu uma significativa influência na obra de alguns artistas expressionistas como Egon Schiele.

1

2

3

4

5