Artigos de apoio

símbolo químico

Um símbolo químico consiste em cada uma das abreviaturas formadas por uma ou duas letras que se utilizam para designar os elementos químicos e que na sua maioria procedem da designação grega ou latina desses elementos. Por exemplo, H (hydrogenes) para o hidrogénio.
Desde a antiguidade que os alquimistas sentiram necessidade de uma simbologia própria para representar os vários elementos químicos. A primeira ideia foi representar os átomos dos diferentes elementos por desenhos inspirados na astrologia. Estes símbolos foram ao longo dos anos sofrendo alterações. O seu uso apenas se veio a generalizar a partir do século XIX, quando Dalton propôs os seus próprios símbolos. Mas os símbolos de Dalton, tal como os anteriores, também não eram fáceis de memorizar e desenhar. Foi o químico sueco Jons Jakob Berzelius (1779-1848) que, em 1814, propôs que os símbolos fossem constituídos apenas por uma ou duas letras do seu nome escrito em latim, grego ou inglês, sendo a primeira letra maiúscula e a segunda, quando necessária, minúscula.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-22 02:03:57]. Disponível na Internet: