Artigos de apoio

sistema nervoso (organização)

O sistema nervoso é um sistema único e integrado, mas por conveniência de estudo, é dividido em duas partes principais: o sistema nervoso central, constituído pelo cérebro e medula espinal, ocupa a cavidade dorsal, atua como integrador e centro de comando de todo o sistema nervoso, interpreta a informação sensorial recebida e emite respostas baseadas na experiência passada, reflexos e condições existentes; o sistema nervoso periférico, que não faz parte do sistema nervoso central, e é constituído fundamentalmente pelos nervos que têm origem no cérebro e na medula espinal. Os nervos espinais transportam os impulsos para e da medula espinal. Os nervos cranianos transportam os impulsos para e do encéfalo. Estes nervos periféricos permitem a comunicação ligando todas as partes do corpo ao sistema nervoso central.
No sistema nervoso periférico consideramos duas divisões. A sensorial ou aferente que faz convergir, no sistema nervoso central, os impulsos captados nos recetores localizados nas várias partes do corpo. As fibras sensoriais que transportam os impulsos da pele, músculos esqueléticos, etc., são denominadas nervos somáticos aferentes, enquanto as que transportam os impulsos das vísceras se denominam nervos viscerais aferentes. Estes nervos sensitivos aferentes permitem que o sistema nervoso central esteja constantemente informado dos acontecimentos que ocorrem no corpo ou no exterior do corpo. A outra divisão é constituída pelos nervos motores ou eferentes que transmitem impulsos a partir do sistema nervoso central para os músculos ou glândulas, que é o efeito motor resposta.
A divisão motora é subdividida em duas:
O sistema nervoso somático, constituído pelas fibras motoras, que conduz os impulsos desde o sistema nervoso central para os músculos esqueléticos. É muitas vezes denominado como sistema nervoso voluntário, visto que controla, de acordo com a vontade, os músculos esqueléticos.
O sistema nervoso autónomo, constituído por fibras nervosas motoras que regulam a atividade do tecido muscular liso, do tecido muscular cardíaco e das glândulas. É pelo facto de não podermos controlar determinadas atividades como o bater do coração, ou o movimento dos alimentos através do nosso sistema digestivo, que o sistema nervoso autónomo também é denominado sistema nervoso involuntário. No sistema nervoso autónomo podemos ainda considerar o sistema nervoso simpático e o parassimpático, que tipicamente têm efeitos opostos na atividade dos mesmos órgãos viscerais. Enquanto um estimula, o outro inibe.

1

2

3

4

5