Artigos de apoio

Songhai

Também chamado Songai, ou Sonrai, é um antigo reino da África Ocidental que se estendia pelas margens do Níger. Foi fundado por um chefe berbere da Líbia, Za el-Ayamen, no século VII na região de Gao, ao fugir dos árabes, tendo-se estabelecido em Kukia (a sul de Gao) e impondo a sua autoridade às populações autóctones, pescadores e caçadores.
A partir do século XI (c. 1010), os reis que viviam em Kukia estabeleceram-se em Gao e converteram-se ao islamismo, ainda que a maior parte dos súbditos permanecesse pagã até ao final do século XV.
No século XI, este reino estendia-se ao longo do rio (de Tombuctu a Niamey), passando em finais do século XIII a ser dominado pelo Império do Mali.
No século XV, a decadência deste império permitiu um ressurgir deste reino, sendo pilhada a capital do Mali em 1400 pelo rei de Kukia, Ma Dogo, permitindo, no final do século XV, que o novo reino de Songhai conhecesse um grande desenvolvimento levado a cabo por dois reis: Sonni Ali (1464) e por Ali Ber (1492).
Pouco adepto do islamismo, Ali Ber persseguiu os Peules e os Tuaregues para defender a civilização dos negros africanos contra os estrangeiros. Apoderou-se de Tombuctu, Djenné e da região dos Lagos e controlou as minas auríferas do Bito e a navegabilidade do Níger. Morreu em combate, sendo seu sucessor um dos seus generais, Mohammed Touré (1493-1528), fundador da dinastia muçulmana dos Askias, convertendo, finalmente desta forma, o reino Songhai ao islamismo.
Em 1496 este rei organizou uma peregrinação a Meca, onde obteve o título de califa.
Foi durante o seu reinado que o reino Songhai alcançou o seu apogeu.
Em 1591, este reino acabou por desaparecer nas mãos do sultão de Marrocos Ahmed el-Mansur que se instalou em Tombuctu e o aniquilou por completo.

1

2

3

4

5