Artigos de apoio

Tabela periódica de Mendeleiev

Em março de 1869, Mendeleiev termina e prepara para publicação, na Rússia, o seu trabalho sobre ordenação dos elementos químicos. Antes dele, já outros tinham tentado mas o resultado tinha sido a ridicularização pelos colegas. A Tabela dos elementos publicada por Odling em 1865 é muito próxima da de Mendeleiev, mas certos números atómicos não correspondiam a nenhuma substância química conhecida, principal crítica a que esteve sujeito. No mesmo ano, Newlands (Inglaterra, 1837-1898) defende, sem resultado, a existência de uma certa regularidade na sequência de elementos químicos, quando ordenados por ordem crescente de número atómico: "o oitavo elemento contado a partir de um qualquer, é uma espécie de repetição do primeiro, como a oitava nota numa escala musical". Quando esta ideia foi apresentada na London Chemical Society foi-lhe, sarcasticamente, perguntado se conseguia encontrar alguma regularidade ordenando os elementos químicos alfabeticamente. Contudo, os estudos de Mendeleiev e Lothar-Meyer (Alemanha, 1830-1895), independentes e separados por milhares de quilómetros, confirmam simultaneamente a ideia de Newlands e a Lei Periódica é enunciada. Mendeleiev toda a vida lutou contra a posição que tinha e continuou a defender o seu trabalho, agora mais do que nunca. Em 1870, Lothar-Meyer publica, na Alemanha, a sua Tabela Periódica, muito idêntica à de 1869, perdendo a glória de ser o primeiro. Em 1871, é publicado todo o trabalho de Mendeleiev, incluindo a teoria em que se baseia a construção da Tabela Periódica. Sofre, no entanto, as mesmas críticas que a de Odling até 1875, quando é descoberto o gálio, e 1879, o escândio. Agora que algumas células da Tabela Periódica começavam a ser preenchidas, os apoios surgem e outros se interessam pelo problema. O grupo dos gases raros é agregado por Ramsay (Inglaterra, 1852-1916) mais tarde. Outras grandezas conhecidas sobre cada elemento figuram na Tabela, como informação complementar.
A Tabela Periódica de Mendeleiev não foi muito corrigida desde a sua construção. Obteve um novo grupo, ganhou novos elementos, à data desconhecidos, passou a integrar outros dados conhecidos acerca de cada elemento químico, sofreu correção de valores conforme a instrumentação foi melhorada tecnologicamente. Ainda hoje pode sofrer alterações. É efetivamente um valioso instrumento de trabalho, mas mais do que ela, a Lei Periódica que lhe serviu de sustento foi extremamente importante, à data, para o desenvolvimento da química inorgânica.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-20 14:23:05]. Disponível na Internet: