Artigos de apoio

tétano

O tétano é uma infeção causada pelo Clostridium tetani, bactéria pertencente ao grupo das Gram(+), anaeróbias (isto é, que proliferam na ausência de oxigénio). Esta bactéria existe normalmente no solo e no trato intestinal dos herbívoros (cavalo, coelhos, etc.), penetrando no homem através de feridas e cortes na pele, assim como através da zona do corte do cordão umbilical em recém-nascidos de mães não imunizadas e em fracas condições de higiene.
Uma vez inserida no corpo, a bactéria não se desloca do local de entrada, permanecendo aí. No entanto, produz uma neurotoxina que se dissemina pelo organismo até atingir o sistema nervoso central (SNC), através dos nervos motores. De referir que esta toxina é de tal modo forte que 1g é suficiente para matar 25 biliões de cobaias de laboratório!
As anomalias produzidas no sistema nervoso central pela toxina tetânica vão afetar, sobretudo, os movimentos musculares - para que ocorra normalmente um movimento, é necessário a ação coordenada de dois músculos, com ação oposta um do outro, que, contraindo-se de um modo não-simultâneo através de um processo regulado por uma substância química produzida pelo SNC, asseguram o movimento controlado voluntariamente. O que a toxina faz é inibir a produção da substância química reguladora da contração muscular, fazendo com que os dois músculos antagónicos se contraiam simultaneamente e, deste modo, anulando as ações de um e de outro. O movimento é assim impedido e originam-se espasmos musculares, de tal modo rígidos e fortes, que podem provocar a quebra de ossos e o rasgar de tecidos.
Os sintomas do tétano caracterizam-se por dolorosas e violentas contrações musculares, que afetam todo o corpo, sobretudo ao nível do pescoço e mandíbula, que fica cerrada. A intensidade e a violência das contrações são crescentes. Pode causar a morte (em cerca de 55 a 65% dos casos) por paragem respiratória, devido à incapacidade de controlar o diafragma e os restantes músculos envolvidos no processo de respiração. O tratamento é eficiente apenas se efetuado antes da toxina afetar completamente o SNC, centrando-se na aplicação de relaxantes musculares e de anti-toxinas (soro anti-tetânico). A vacinação (reforçada de dez em dez anos) é o único modo de prevenção e a via de combate mais eficaz à doença.
O tétano está praticamente erradicado dos países desenvolvidos, onde a vacinação é realizada de um modo massivo. No entanto, em países subdesenvolvidos que não têm um plano de vacinação geral e que possuem fracas condições de higiene e de assistência médica, o tétano é ainda uma das dez principais causas de morte.

1

2

3

4

5