Artigos de apoio

texto de opinião

Os textos de opinião devem ser breves, claros na interpretação dos factos, opinativos, mas devidamente fundamentados sem ferirem a ética e o rigor da escrita. A opinião tem na polissemia um poderoso aliado, pois procura sempre apresentar uma visão crítica, tentando induzir o recetor e levá-lo a compartilhar das suas posições. Os recursos expressivos, quer depreciativos quer laudatórios, são, frequentemente polissémicos e presentes através das metáforas e das metonímias.
A opinião volta-se para o juízo que cada um ou o grupo (opinião pública) tem sobre alguma coisa. Há uma enorme carga subjetiva na forma de ver a realidade. Podemos recorrer à definição de Platão que diz que a opinião (em grego, doxa) é um juízo sobre os seres do mundo sensível, sendo o seu ponto de partida a sensação que se torna como uma síntese das sensações anteriores. Daí o seu carácter arbitrário que pode traduzir ideias verdadeiras ou falsas.
A opinião apresenta os factos, como a informação, enquadrando-os no respetivo contexto, relaciona-os, através de uma interpretação, e elabora um juízo de valor sobre eles. Na opinião, o autor escolhe o ângulo de abordagem dos acontecimentos e das situações, mas não se preocupa com a distanciação nem com a simples explicação imparcial, característica da interpretação. Enquanto a notícia dá a informação, a interpretação explica os factos e as razões, a opinião adianta juízos de valor.
Na comunicação social, a opinião surge, frequentemente, em forma de editorial (geralmente, assinado por um elemento da direção editorial) a fazer a apreciação sobre os acontecimentos marcantes da atualidade; de um comentário (assinado por um diretor, editor ou jornalista) ou artigo de fundo, que permite a interpretação e a apreciação valorativa sob o seu próprio ponto de vista; e em forma de artigo de opinião, propriamente dita (assinado por um jornalista ou qualquer outra pessoa convidada), que pode abordar questões diversas desde factos noticiados a questões de arte, de literatura, de cinema ou televisão ou artigos de divulgação científica. O editorial distingue-se dos restantes textos de opinião ao exprimir a opinião e a cultura da empresa como um todo; os outros textos são da responsabilidade apenas dos seus autores.
A opinião tem por finalidade informar e influenciar, nomeadamente a nível político ou ideológico. Os opinion makers utilizam os dados da realidade para, a partir deles, convencer.

1

2

3

4

5