Artigos de apoio

tritongo

Sequência de três sons vocálicos que se pronunciam de uma só vez e que ocorrem no interior de uma sílaba, formada por uma semivogal*, uma vogal e outra semivogal. Para além disso, a vogal do tritongo constitui o núcleo da sílaba e a sequência de vogais tem de pertencer a uma só sílaba e não a sílabas diferentes.
Ex.: UruguaiA sequência "uai", que ocorre no interior da sílaba "guai", é um tritongo, pois é constituída por uma semivogal (u), uma vogal (a) e outra semivogal (i). Para além disso, a vogal deste encontro vocálico constitui o núcleo da sílaba.

No entanto, nem todos os encontros de três vogais são tritongos.
Exs.:
feio
A sequência "eio", que ocorre no interior da sílaba "feio", não é um tritongo, pois é constituída por uma vogal (e), uma semivogal (i) e uma vogal (o). Para além disso, a vogal deste encontro vocálico não constitui o núcleo da sílaba.

veia
A sequência "eia" não é um tritongo, pois é constituída por um ditongo (ei) e uma vogal (a). Por outro lado, a palavra "veia" é constituída por duas sílabas diferentes: vei/a.

Os tritongos podem ser orais, quando o som é pronunciado apenas pela boca, ou nasais, quando som é pronunciado, simultaneamente, pela boca e pelo nariz.

Tritongos orais
Exs.:
iguais
enxagueidelinquiurefugieiOeiras
Merceeiro
Tritongos nasais
Exs.:
quão
saguão
* Nota: Uma semivogal é um som que tem características articulatórias e acústicas semelhantes às das vogais e que ocorre junto desta formando com ela um ditongo. Uma semivogal nunca pode receber acento. Na língua portuguesa existem duas semivogais: o i e o u, átonos, quando se unem a uma vogal e não são a base dessa sílaba.

Ex.:
muito [Neste caso, o u é uma vogal e o i é uma semivogal.]
saudades, [Neste caso, o a é uma vogal e o u é uma semivogal.]
beijo [Neste caso, o e é uma vogal e o i é uma semivogal.]
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-18 00:44:16]. Disponível na Internet: