Artigos de apoio

Yehuda Amichai

Escritor e poeta israelita, Yehuda Amichai nasceu a 3 de maio de 1924, em Würzburg, na Alemanha. Oriundo de uma família de comerciantes judeus ortodoxos, estabelecida no Sul da Alemanha desde a Idade Média, Amichai acompanhou-a, aquando da chegada do Nacional-Socialismo ao poder, na sua emigração para a Palestina, em 1935, e na sua fixação na cidade de Jerusalém. Recebeu uma educação religiosa e tradicionalista, tendo estudado Hebraico desde a sua tenra infância.
Com a deflagração da Segunda Guerra Mundial, Amichai alistou-se na Brigada Judaica do Exército Britânico, e com a Guerra da Independência do Estado de Israel, juntou-se ao grupo Haganah, como comando, passando a desempenhar um papel ativo no Exército Israelita, entre 1956 e 1973.
Amichai começou a escrever poesia em 1949, e os seus poemas refletem, muitas das vezes, as suas experiências militares. Frequentou a Universidade Hebraica e, após a conclusão dos seus estudos, passou a lecionar Literatura Hebraica e Bíblica em instituições de ensino secundário.
Publicou a sua primeira coletânea de poesia em 1955, Achshav Ubayamin Na'Acherim, tendo passado a ser considerado, com a aparição da segunda, Bemerchak Shetey Tikvot, em 1958, como um dos poetas mais importantes da chamada 'Geração Palmach', que incluía nomes como Nathan Zach, Dalia Ravikovitch, e Dan Pagis. O espírito desta geração tinha nascido da Guerra da Independência e, fomentando o nacionalismo, procurava contrariar a presença das tropas das Nações Unidas no território.
Em 1963 publicou o seu primeiro romance, Lo Me'Achshav, Lo Mikan (Não Sou Deste Tempo, Nem Sou Deste Lugar) marcado, como grande parte das suas obras de ficção, pelo cariz autobiográfico. Conta a história de um jovem judeu alemão que vivia em Israel depois da Segunda Guerra Mundial, procurando entender a essência do Holocausto.
O seu segundo romance, Mi Yitneni Malon (1971), foi publicado enquanto Amichai se encontrava nos Estados Unidos da América nas funções de poeta convidado por uma universidade desse país, refletindo essa experiência. Amichai foi também professor convidado na Universidade da Califórnia, em Berkeley, entre 1971 e 1976, tendo desempenhado semelhantes funções noutras universidades norte-americanas, em 1983 e 1984, e na Universidade de Nova Iorque em 1987.
Amichai faleceu a 22 de setembro de 2000, em Jerusalém.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-21 22:15:00]. Disponível na Internet: