Artigos de apoio

artigo científico e técnico

Conceito e seu desenvolvimento
Um artigo científico é um trabalho técnico-científico e constitui um instrumento de difusão de conhecimentos científicos a um determinado público. Tem de expressar o pensamento pessoal ou argumentação de quem o elabora, apoiado em autores conceituados, com quem se concorda, discorda ou se tem divergência parcial. Distingue-se do artigo de opinião, que pode exprimir apenas ideias próprias e, frequentemente, surge nos meios de comunicação social. Pode resultar de investigações experimentais originais, de estudos de caso, de defesa de uma opinião, de trabalhos de revisão bibliográfica, de análise ou de atualização a partir de novas descobertas e informações.
Um artigo técnico apresenta-se como um instrumento de transmissão de conhecimentos do âmbito da técnica. Um relatório pode assumir, frequentemente, um valor de um artigo técnico.
Em qualquer artigo científico ou técnico é fundamental saber o assunto (o que se quer comunicar), o destinatário (a quem se quer comunicar) e o objetivo (para que se quer comunicar).
Tanto um artigo científico como um artigo técnico beneficia o seu autor ao permitir-lhe repensar sobre o que está a escrever, ajudando-o a fixar conhecimentos e a torná-los mais claros. Tem por finalidade comunicar resultados de pesquisas e ideias; clarificar ideias e assuntos; provar teorias ou confirmar hipóteses; contribuir para a produtividade (qualitativa e quantitativa); servir de medida em decisões; contribuir para o progresso científico e técnico; favorecer o intercâmbio científico; ...
Um artigo científico ou técnico deve ser estruturado de forma coerente, obedecendo a uma sequencialização articulada entre as partes; tem necessidade de estar alicerçado em critérios de validação científica; deve apresentar conceitos precisos; implica que as afirmações sejam sustentadas e interrelacionadas, tendo como suporte um referencial teórico consistente. Em muitos artigos é importante a explicitação crítica das origens das informações e das fontes. A linguagem, dentro da especificidade científica ou técnica, deve ser coerente, objetiva, precisa, clara e correta.

Estrutura de um artigo científico ou técnico
O artigo científico ou técnico deve seguir um método científico. No entanto, não é propriamente uma dissertação ou tese, nomeadamente na sua dimensão e rigor metodológico. Com frequência, é fixado um número de palavras, que pode ir das três mil às cinco mil palavras, embora haja para muitos outros limites. Por vezes, apresenta uma estrutura simples, menos elaborada, mas coerente com perfeita articulação entre a introdução, o desenvolvimento e a conclusão; outras vezes, sobretudo se é de pesquisa de campo ou experimental, deve conter:
1. Título que reflete, adequadamente, o assunto;
2. Resumo com apresentação concisa de todos os pontos relevantes. É frequente surgir, também, em inglês (abstract) e, algumas vezes, em francês (résumé).
3. Texto com introdução, corpo do trabalho e conclusão:
3.1. Na introdução, surge a apresentação do tema, a sua natureza e importância, o enquadramento, a problemática, as hipóteses, as metodologias, os objetivos.
3.2. No corpo do trabalho, aparece a moldura conceptual (com a revisão de literatura), para apoio teórico do tema, a partir de autores e estudos que o possam esclarecer. De seguida, deve haver uma breve descrição dos materiais e procedimentos básicos utilizados (amostragem, técnicas e métodos, análise dos dados). Por fim, há a apresentação e discussão dos resultados principais do estudo (dados concretos e estatísticos).
3.3. Na conclusão, deve afirmar-se, em síntese, a ideia central e os pontos relevantes, deduzidos, logicamente, do que foi apresentado e discutido no corpo do trabalho.
4. Bibliografia, com a lista de referências usadas para a realização do trabalho.
Se necessário, pode ter notas de rodapé.
As ilustrações - tabelas, quadros e gráficos - são numeradas consecutivamente para cada natureza.
Se indispensáveis, surgem em anexo os questionários e outros elementos ou matérias complementares.

Nota: em geral, os artigos científicos, quando apresentados numa comunidade académica, devem possuir uma parte pré-textual (Capa e folha de avaliação) e uma parte textual (artigo propriamente dito, incluindo referências). Nas publicações, surge apenas a parte textual.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-21 23:54:39]. Disponível na Internet: