Artigos de apoio

Charles Wright Mills

Sociólogo norte-americano, Charles Wright Mills nasceu em 1916, no Texas, e veio a falecer em 1962, em Nova Iorque.
Estudou no Agricultural and Mechanical College of Texas, uma instituição rígida que, segundo alguns estudiosos da sua vida e obra, terá influenciado a sua personalidade rebelde. Doutorou-se, em 1941, em Sociologia e Antropologia, na Universidade de Wisconsin. Começou por lecionar na Universidade de Maryland e em 1945 mudou para a Universidade de Columbia onde permaneceu até ao momento da sua morte.
Apesar do seu desaparecimento precoce, Wright Mills teve tempo para desafiar ideias e preconceitos sociais e para se afirmar como uma figura inovadora e inevitável da sociologia. Abalou grandes nomes das ciências sociais com críticas severas a tradições teóricas importantes. Num dos seus livros de maior destaque, A Imaginação Sociológica (1959), criticou a tendência para manipular a evidência histórica e assim produzir um "colete de forças trans-histórico". Na mesma obra, identificou outro entrave ao progresso das ciências humanas naquilo a que chamou "Grã Teoria", ou seja, na crença de que o objetivo das ciências sociais é o de construir "uma teoria sistemática da 'natureza do homem e da sociedade'". Segundo Mills, a "grã-teoria" está tão preocupada em fazer revelações abstratas da sociedade que evita lidar com os grandes problemas sociais.
A sua postura crítica e independente dos grandes centros de poder ficou clara também noutra das suas mais importantes obras, A Elite do Poder (1956), onde traça uma explicação da estrutura de poder da sociedade norte americana do pós-guerra e afirma que as três esferas institucionais mais importantes nesta sociedade são as esferas política, industrial e militar, cada vez mais interdependentes. Conclui Mills que os Estados Unidos são dominados por uma única elite poderosa composta pelos dirigentes destas três esferas institucionais.
Wright Mills é um dos mais importantes teóricos da escola conflitual e um grande crítico tanto do ponto de vista consensual como do ponto de vista funcionalista, ambos dominantes na sociedade norte americana do seu tempo.
Obras Principais:
1948, O Poder dos Sindicatos
1951, As Classes Médias na América do Norte
1953, Carácter e Estrutura social, em colaboração com H. Gerth
1956, A Elite do Poder
1959, A Imaginação Sociológica
1960, Escuta Yankee
1963, Poder, política, povo
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-21 16:32:26]. Disponível na Internet: