Artigos de apoio

diferenciação celular

A maior parte das células do corpo humano são diferenciadas. Passaram por um processo de diferenciação que permitiu a transformação de uma célula indiferenciada numa célula que se diferencia por importantes características moleculares e estruturais que refletem uma função especializada. Por exemplo, as células que ativamente sintetizam proteínas, como as células do plasma, apresentam grande quantidade de ribossomas e um retículo endoplasmático rugoso; as células que necessitam de grande quantidade de energia, como as células do músculo cardíaco, possuem numerosas mitocôndrias.
Contudo, algumas células mantêm-se indiferenciadas. Não apresentam qualquer especialização para realizar uma função específica. Tais células, na maior parte das vezes, continuam com a capacidade de divisão, produzindo novas células. Estas novas células geralmente substituem células que são lesadas ou morrem. Depois disso, as novas células iniciam elas próprias a diferenciação.
Algumas funções específicas das células diferenciadas incluem o transporte de impulsos eletroquímicos, formação de tecido ósseo, captação e digestão de bactérias que invadem o corpo, secreção de hormonas, transporte de oxigénio, formação de gâmetas e armazenamento de gordura, etc.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-21 22:13:56]. Disponível na Internet: