Artigos de apoio

digestão de gorduras

Os lípidos mais comuns na dieta de um indivíduo são os triglicerídeos, pequenas quantidades de fosfolípidos, colesterol e ésteres de colesterol.
A digestão de quase todos os lípidos (lipólise) inicia-se no intestino delgado, com exceção da gordura da manteiga, que é digerida no estômago pela tributirase.
Para a digestão dos compostos lípidicos, é importante que ocorra a emulsificação dos mesmos (desdobramento das gotas lipídicas, formadas devido à insolubilidade dos lípidos em solução aquosa, em gotículas lipídicas) pelos sais biliares, de forma a que as enzimas hidrossolúveis tenham uma maior superfície de contacto com o substracto a hidrolisar, isto é, a digerir. A agitação do quimo, em consequência dos movimentos do intestino delgado, intervém também na emulsificação. Se não ocorresse a intervenção dos sais biliares, a digestão lipídica seria um processo extremamente lento.
A lípase pancreática é responsável pela digestão dos triglicerídeos, levando à obtenção de monoglicerídeos, ácidos gordos livres e glicerol. No entanto, a atuação desta enzima está dependente da presença da coenzima colípase, que se liga aos sais biliares que rodeiam as gotículas lipídicas, de forma a permitir o ancoramento, na sua superfície, da lípase, de forma a que esta possa exercer a sua função.
Outras enzimas intervenientes na digestão dos lípidos são a fosfolípase e a colesterol-esterase.
A fosfolípase hidrolisa os fosfolípidos, originando lisofosfatídeos e ácidos gordos livres.
A colesterol-esterase, quebra os ésteres de colesterol em colesterol e ácidos gordos livres.
Para que os produtos finais (ácidos gordos livres, monoglicéridos, lisofosfatídeos e colesterol) sejam absorvidos, é necessária, uma vez mais, a intervenção dos sais biliares, que facilitam o transporte destes até à bordadura em escova das células epiteliais. Este transporte é feito pelas micelas, cujo centro é formado por um glóbulo de gordura resultante da união dos núcleos esteroides dos sais biliares, enquanto os grupos polares dos mesmos se projetam para fora, formando a superfície. Os produtos da digestão lipídica dissolvem-se no centro da micela e é nesta forma que são transportados.
Quando as micelas atingem a superfície das células epiteliais, os produtos lipídicos difundem-se através das membranas plasmáticas, realizando-se no retículo endoplasmático a conversão e síntese dos ácidos gordos e glicerol em triglicerídeos, a reesterificação do colesterol, e a síntese dos fosfolípidos. Em seguida, estes produtos lipídicos passam ao complexo de Golgi onde são armazenados em vesículas lipídicas, sendo incorporada na superfície destas uma lipoproteína, que as torna hidrofílicas, formando-se um quilomicra. Os quilomicra saem das células epiteliais para o espaço extracelular, por exocitose ao nível das membranas basais, atingindo mais tarde a circulação sanguínea.
O glicerol, sendo solúvel em água, é absorvido e libertado diretamente na circulação.

Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-19 14:21:41]. Disponível na Internet: