Artigos de apoio

dinâmica social

É com A. Comte que o estudo dos factos sociais se apresenta como ciência. Comte utiliza o termo sociologia para o definir como o estudo positivo do conjunto das leis fundamentais próprias dos fenómenos sociais. Na definição desta nova ciência, procura as leis fundamentais que regulam os fenómenos sociais.
Comte divide a Sociologia em duas partes: a estática social e a dinâmica social.
A dinâmica social - "a ciência das leis do Progresso" - dedica-se a estudar o modo como as sociedades caminham através das suas etapas de desenvolvimento; estuda a vida em movimento criador do progresso. Tem como objetivo estabelecer as leis da mudança social.
As sociedades passam por etapas fixas de desenvolvimento que progridem em direção a situações mais perfeitas. Na primeira etapa, a teológica, as explicações são dadas através das divindades; na segunda etapa, a metafísica, as situações são explicadas através da essência dos fenómenos ou das coisas; finalmente, a etapa positiva, onde o que importa são as relações entre os fenómenos. No esquema comtiano da História, o estado teológico do pensamento e o estado metafísico são ambos considerados etapas necessárias da evolução social, mas condenados a desaparecer definitivamente assim que o positivismo triunfasse.
O conhecimento da sociedade só conseguirá progredir no estado positivo através da observação, da comparação e da experimentação. Há constantes e regularidades que se verificam na dinâmica social e só através da sua análise se pode chegar às leis da mudança social.
Como referem Lima et alii (1990, Introdução à Antropologia Cultural. Lisboa: Presença.), "qualquer cultura apresenta sempre estes dois aspetos essenciais: o aspeto estático, que representa a tradição, sorte de conformismo a um passado considerado modelo, e o aspeto dinâmico, que é o impulso criador de qualquer sociedade que transvasa sempre a herança recebida de antanho". Os aspetos estático e dinâmico estão ambos presentes em qualquer sociedade e constituem condições essenciais da sua própria existência. Os primeiros contribuem para a ordem e o equilíbrio sociais, os segundos impelem o progresso e a mudança sociais.

1

2

3

4

5