Artigos de apoio

evolução dos invertebrados

Sobre a origem dos animais foram estabelecidas duas teorias. Uma sugere que os seres pluricelulares se formaram a partir dos seres unicelulares reunidos em colónias, tendo surgido, nessa colónia, células especializadas para realizar diferentes funções, momento em que ocorreu a passagem de unicelular a pluricelular. A evolução das esponjas parece ter ocorrido desta maneira.
Para alguns autores, as algas verdes coloniais (gén. Volvox) parecem ter sido os antepassados de alguns animais, pois o estado larvar de alguns cnidários assemelha-se à forma de volvox.
Outra teoria admite que a evolução ocorreu a partir de um protozoário plurinucleado em que se formaram membranas a separar os seus núcleos. Esta teoria não se pode basear em provas paleontológicas, já que não se encontram fósseis deste tipo, pelo que se baseia no estudo comparado dos seres atuais. Compararam-se um protozoário ciliado (Dileptus) e um verme turbelário marinho (Afronta), ambos do mesmo tamanho (aproximadamente 0,5 mm).
A evolução dos Cnidários a partir de um turbelário é de difícil aceitação, pois a simetria radial dos primeiros não é fácil de explicar. Para alguns autores o Filo dos Cnidários surgiu a partir dos protistas.
Segundo esta teoria, os Anelídeos teriam derivado dos Ciliados e os Nematodes dos Vermes sinciais. A sua organização é mais complexa, pois têm boca, ânus e uma série de órgãos internos. Parece terem evoluído no período Preâmbrico, mas os seus fósseis são muito simples.
A segmentação do corpo dos Anelídeos indica um avanço evolutivo, pois, ao aumentar o seu comprimento devido a este processo, podem competir com outros seres mais pequenos, tanto em questão de defesa como de alimentação.
No período Arcaico já aparecem os anelídeos segmentados, os quais parecem ter possuído um verdadeiro celoma, facto que lhes permitia deslocações mais rápidas, pois os órgãos podiam deslizar uns sobre os outros com maior facilidade. Não é possível compará-los com os anelídeos atuais pois as formas dos anelídeos primitivos extinguiram-se.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-19 15:46:10]. Disponível na Internet: