Artigos de apoio

gás real

Um gás real consiste num gás que, na prática, se afasta em maior ou menor grau do comportamento ideal.
De acordo com a equação dos gases ideais, conhecidos os valores de pressão, temperatura e volume para cada situação de uma amostra gasosa, a relação p V/RT seria sempre igual ao número de moles de partículas da amostra gasosa.
Contrariamente a esta previsão, o comportamento de várias amostras para certos valores de pressão desvia-se bastante deste valor.
Verifica-se experimentalmente que o comportamento dos gases reais apresenta maiores desvios ao comportamento de gás ideal para valores elevados de pressão e valores baixos de temperatura. Logo, só para valores relativamente altos de temperatura e/ou para baixas pressões, a equação dos gases ideais ou as leis de Boyle-Mariotte e de Charles e Gay-Lussac são aplicáveis.
O desvio do comportamento ideal dos gases pode ser explicado facilmente considerando o que acontece às suas moléculas. Como estas se deslocam no espaço com uma certa velocidade, existirá sempre uma probabilidade de choque entre duas delas. Durante a colisão, haverá uma interação entre elas e a energia envolvida (energia de interação) modificará, em proporções variáveis, o comportamento macroscópico do gás.
Para os casos em que não são aplicáveis as equações dos gases ideais, o comportamento dos gases é descrito por equações de estado mais complexas, como é o caso da equação de Van der Waals, proposta em 1873 pelo físico holandês Johannes Diderik van der Waals, nascido em Leida a 23 de novembro de 1837 e falecido em Amesterdão a 9 de março de 1923.
Esta equação difere pouco da equação dos gases ideias e permite prever mais rigorosamente o comportamento de gases reais:





Os parâmetros a e b, parâmetros de van der Waals, são determináveis experimentalmente para cada gás e somente podem ser considerados constantes dentro de uma certa faixa de temperatura.
São grandezas de correção que consideram a atração mútua entre as moléculas e o seu volume próprio. Estes parâmetros aumentam com o crescimento da massa molecular e com a complexidade da molécula.
O fator nb corresponde a uma correção do volume, que tem em conta o volume finito das moléculas.
O fator an2 é uma correção de pressão devida à existência de forças intermoleculares.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-18 20:13:45]. Disponível na Internet: