Artigos de apoio

hemicordados

Os hemicordados constituem um filo de animais pequenos, de corpo mole, que vivem individualmente ou em grupo nos fundos marinhos arenosos ou lodos.
Há autores que formalmente os consideram como um subfilo dos cordados, baseados no facto de estes animais possuírem fendas branquiais e um notocórdio rudimentar. Contudo, o chamado notocórdio dos hemicordados é na realidade um divertículo bucal (determinado estomocordo) e não um órgão homólogo do notocórdio dos cordados. Por essa razão os hemicordados são considerados um filo independente.
Muitos hemicordados são sedentários ou sésseis. A sua distribuição é quase geral, mas os seus hábitos e frágeis corpos dificultam a sua recolha.
O embrião e a larva primitiva dos hemicordados e dos equinodermos asteroides são semelhantes pelas suas formações ciliadas, a forma do tubo digestivo e também pelo facto de o ânus derivar do blastóporo (denterostomia), mas muito especialmente pelo celoma se originar no enterocélio e estar dividido em três partes. Todas estas características sugerem uma origem comum.
Nos hemicordados consideram-se duas classes: Enteropneustos e Pterobranquiados.
Os Enteropneustos são animais com tamanho que varia entre os 25 milímetros e os 2,5 metros de comprimento. A maioria deles vive em águas pouco profundas, ainda que alguns possam atingir maiores profundidades. Conhecem-se 12 géneros e 70 espécies. Os balangolossos encontram-se distribuídos por todo o mundo e a Ptychodera nas águas tropicais.
Os Pterobranquiados são formas pequenas que tanto vivem em águas profundas como pouco profundas e são muito diferentes dos Enteropneustos nas suas características básicas assemelhando-se mais aos Brizoários. Conhecem-se três géneros e vinte espécies principalmente no hemisfério Sul. Os indivíduos do género Rhabdo-pleura têm aproximadamente um milímetro de comprimento e vivem em tubos que se ramificam a partir de uma base comum. Esta base liga-se às rochas ou conchas do fundo. Uma colónia chega a ter 10 centímetros de largura. A colónia forma-se por gemulação, a partir de um indivíduo, e todos os individuos estão ligados por um cordão. Os indivíduos do género Cephalodiscus constituem uma colónia arbustiva com numerosos indivíduos agregados que podem ter menos de 5 milímetros de comprimento.
O género Atubaria vive solitário e sem tubo.

1

2

3

4

5