Artigos de apoio

horizontes do solo

Quando um solo é cultivado pela primeira vez, os 15 a 20 centímetros da parte superior são atingidos por sulcos. O cultivo destrói as condições originais da camada superior do perfil e a camada destruída torna-se mais ou menos homogénea.
Por conveniência para o estudo do solo e sua descrição, são reconhecidos cinco horizontes principais. São designados utilizando as letras maiúsculas O, A, E, B e C. Horizontes subordinados ou diferenças entre os horizontes principais são designados por letras minúsculas.
Vejamos as características de cada horizonte.
- Horizonte O (orgânico) - o grupo O é constituído por horizontes orgânicos que se formaram sobre o solo mineral. Aí se encontram detritos derivados da morte de plantas e animais. O horizonte O ocorre geralmente nas áreas florestais e geralmente está ausente nas regiões de savana. As zonas específicas deste horizonte são:
Oi - horizonte orgânico de resíduos de plantas e animais, ligeiramente decompostos;
Oe - horizonte orgânico com resíduos orgânicos medianamente decompostos;
Oa - horizonte orgânico com resíduos orgânicos com um elevado grau de decomposição.
- Horizonte A - são os horizontes minerais de nível mais elevado. Contêm uma forte mistura de matéria orgânica decomposta (humificada), que tende a dar a cor escura aos horizontes seguintes.
- Horizonte E - são os horizontes que apresentam o máximo de lixiviação ou eluviação de argila, ferro, óxidos de alumínio, que coloca de lado uma concentração de minerais resistentes, tais como quartzo, areias e vasos. O horizonte E é geralmente mais claro que o horizonte A e está colocado imediatamente a seguir ao horizonte A.
- Horizonte B (iluvial) - a subsuperfície do horizonte B inclui camadas nas quais a iluviação de materiais se realizou na zona superior, mas também muitas vezes na zona inferior. Nas regiões húmidas, os horizontes B são as camadas onde ocorre o máximo de acumulação de materiais tais como óxidos de ferro e alumínio, e argilas. Nas regiões áridas e semiáridas, o carbonato de cálcio, o sulfato de cálcio e outros sais podem ser acumulados neste horizonte B.
O horizonte B é muitas vezes incorretamente referido como subsolo.
- Horizonte C - é um horizonte constituído por material não consolidado, situado abaixo dos horizontes A e B. Pode ser constituído, ou não, com os mesmos materiais ou materiais semelhantes aos que formam o solo arável. Este horizonte não abrange as zonas onde ocorrem a maioria das atividades biológicas e, em geral, é muito pouco afetado pelos processos que originam os horizontes situados acima dele. As zonas superiores deste horizonte podem, com o tempo, vir a fazer parte do solo, devido à meteorização e erosão contínua.
- Camada R - é constituída por rocha consolidada, evidenciando a existência de pouca ou nula meteorização.
- Horizontes de transição - estes horizontes constituem transição entre os principais horizontes (O, A, E, B e C). Podem ser caracterizados por propriedades específicas de um horizonte, mas apresentam características importantes de outro horizonte. São utilizadas duas letras maiúsculas para designar os horizontes de transição (por exemplo, AE, EB, BE e BC), sendo indicado o horizonte predominante antes do horizonte a ele subordinado. As combinações de letras, tais como EB, são utilizadas para designar horizontes de transição, onde zonas do horizonte apresentam características do horizonte E e outras partes têm características do horizonte B.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-22 09:10:52]. Disponível na Internet: