Artigos de apoio

lei de Stokes

A lei de Stokes, como o próprio nome indica, foi descoberta pelo físico e matemático irlandês George Gabriel Stokes, que nasceu em Skreen, a 13 de agosto de 1819 falecendo em Cambridge, a 1 de fevereiro de 1903.
Esta lei é aplicada a corpos esféricos para o cálculo da força de atrito que se gera quando um líquido flui em torno de uma esfera.
De acordo com a lei de Stokes, a força de atrito, F, aumenta de forma diretamente proporcional ao raio, r, da esfera, à velocidade, v, do líquido e à viscosidade dinâmica, , deste.
A expressão matemática que traduz a referida lei é a seguinte:
Esta expressão pode usar-se também para a determinação da viscosidade de um líquido. Para tal, faz-se descer o líquido no seio de uma esfera de raio conhecido, determinando a sua velocidade, v.
Permite ainda, recorrendo ao princípio de Arquimedes, deduzir a velocidade máxima de queda de um corpo no seio de um fluido, cuja expressão é: v = (2 gr2 (d1-d2))/9 , onde g é a aceleração da gravidade e d1 e d2 as densidades do corpo e do líquido, respetivamente.
Do mesmo modo, esta expressão é usada para o cálculo da resistência ao movimento, independentemente de se tratarem de corpos macroscópicos ou moléculas.
Deve-se referir que esta lei é válida apenas para regime laminar.


1

2

3

4

5