Artigos de apoio

perfil do solo

Observando a secção vertical de um solo, numa barreira de estrada ou num poço num campo, verifica-se a presença de camadas horizontais mais ou menos distintas. A secção do solo denomina-se perfil, e as camadas individualizadas são denominadas horizontes. Um solo bem formado e não alterado pela atividade humana tem o seu próprio e característico perfil. As características do perfil são a base da classificação e estudo dos solos, mas a sua maior importância está na possibilidade de informar como é que o solo pode ser usado da melhor maneira.
As camadas superiores ou horizontes do perfil do solo são geralmente de cor mais escura que as camadas inferiores. Esta diferença de cor é devida à acumulação de matéria orgânica resultante do apodrecimento das raízes e outros resíduos orgânicos, que são incorporados nas camadas superiores do solo. A meteorização é, geralmente, mais intensa no horizonte superior do que nos inferiores. Alguns produtos da meteorização são retirados, pela ação da água de infiltração, das camadas superiores.
As camadas inferiores contêm, comparativamente, muito menos matéria orgânica do que as que se encontram próximas da superfície. São, contudo, caracterizadas por uma acumulação da várias substâncias, tais como silicatos argilosos e óxidos de ferro e alumínio, sulfato de cálcio e carbonato de cálcio.
Estes horizontes, superiores e inferiores, resultaram dos processos bioquímicos de formação dos solos, e da meteorização. Evidenciam a génese de uma formação natural distinta dos materiais a partir dos quais se formou. Coletivamente, estes horizontes constituem o solo, cuja espessura depende das condições climáticas e das condições bióticas do meio.
As diferentes camadas constituintes do perfil do solo nem sempre estão perfeitamente distintas e bem definidas.
Como referenciar: in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [consult. 2014-12-19 12:13:35]. Disponível na Internet: