Artigos de apoio

sistema hormonal

O sistema endócrino e o sistema nervoso atuam em interligação, sendo ambos vitais para a saúde física e mental do ser humano. O sistema endócrino transmite as suas mensagens utilizando agentes químicos denominados hormonas, as quais são transportadas pelo fluxo sanguíneo, podendo atingir todas as células do organismo.
As hormonas contribuem para a manutenção de um ambiente constante no interior do corpo, ajustando as quantidades de sal e água nos tecidos, de açúcar no sangue, entre outras funções, de acordo com as condições particulares do meio exterior. As hormonas podem provocar modificações a longo prazo, tais como o crescimento e a maturação sexual; modificações rítmicas, como o ciclo menstrual; e reações imediatas do organismo, sempre que a doença o atinge, sofre qualquer ferimento ou o cérebro se apercebe de qualquer perigo.
As glândulas do corpo humano dividem-se em duas classes - as exócrinas e as endócrinas.
As exócrinas segregam os seus produtos para ductos, ou canais, que as conduzem ao exterior do corpo ou a cavidades corporais - as glândulas salivares e as sudoríparas são dois exemplos.
As endócrinas libertam os seus produtos - hormonas - no interior do organismo. Do ponto de vista anatómico não possuem canais secretores, pelo que, as suas secreções são lançadas diretamente na corrente sanguínea. Do ponto de vista bioquímico, já se viu, segregam hormonas, ou seja, substâncias quimicamente complexas, das quais se distinguem a tiroxina - segregada pela tiroide - a paratormona - segregada pela paratiroide - a insulina e a glicagon - segregadas pelo pâncreas endócrino - a cortina e a adrenalina - segregadas pelas cápsulas suprarrenais - a secretina - segregada pelo intestino endócrino - a testosterona e o estrogénio - segregadas pelas gónadas masculina e feminina respetivamente - a hormona do crescimento, estimulinas e hormonas diabetogénicas - segregadas pela hipófise. Do ponto de vista fisiológico as hormonas, segregadas em quantidades diárias, por vezes ínfimas, atuam, à distância do local de secreção, sobre os recetores (pele, esqueleto, orgão genitais) provocando transformações morfológicas e modificações funcionais.
O pâncreas executa funções endócrinas e exócrinas, uma vez que possui ilhéus de Langerhans, grupos microscópicos de células endócrinas, que produzem insulina e outras hormonas e produz secreções exócrinas conduzidas para o intestino para ajudar a digestão.
A quantidade certa de cada hormona que circula no sangue é, habitualmente, a quantidade exatamente necessária para cada momento, uma vez que a sua produção aumenta ou diminui conforme as exigências do organismo. Tal deve-se ao mecanismo de feed back ou retrocontrole que regula a produção hormonal através do fornecimento, às glândulas endócrinas, de informações acerca das necessidades pontuais do organismo. Num sistema de retrocontrole negativo, respeitante a uma determinada hormona, a presença de uma quantidade excessiva de hormona no sangue inibe a produção dessa hormona, enquanto num sistema de retrocontrole positivo, a presença dessa hormona estimula a sua produção.
Diversas funções e ritmos do organismo humano são controladas pelas hormonas. Estes mensageiros químicos são produzidos por alguns órgãos tais como o estômago, o fígado, os intestinos, os rins e o coração, e, principalmente, pelas glândulas endócrinas. Assim, o hipotálamo controla as secreções da hipófise, a temperatura do corpo, a fome, a sede e os impulsos sexuais; a hipófise controla o crescimento dos ossos e regula a atividade das outras glândulas endócrinas; a tiroide controla o ritmo de utilização da energia pelo organismo e o desenvolvimento do corpo; as paratiroides controlam o nível de cálcio no sangue; o timo controla a produção de um tipo de leucócito sanguíneo, anti-infecioso nas crianças; as cápsulas suprarrenais controlam o equilíbrio do sal e da água no corpo e preparam-no para situações de emergência; o pâncreas controla o nível de açúcar no sangue; os ovários controlam o desenvolvimento sexual e a produção de óvulos na mulher; os testículos controlam o desenvolvimento sexual e a produção do sémen no homem; o intestino provoca a secreção de suco pancreático e intestinal e o escoamento da bílis no intestino.

1

2

3

4

5