A Ilha está Cheia de Vozes

Reedição ampliada, publicada em 1977, da narrativa editada, em 1971, com o mesmo título, de João Medina. A paródia da narrativa de Crusoe é submetida, nesta mistificação contemporânea sobre a condição humana, a uma ironia corrosiva, sendo, aqui, o isolamento de Robinson preenchido por numa pluralidade de vozes (cartas de Aquiles, do imperador do Haiti, de animais personificados, de leituras, da consciência).
Como referenciar: A Ilha está Cheia de Vozes in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-22 03:21:17]. Disponível na Internet: