A Pobreza Envergonhada

Drama de atualidade, publicado em 1858, em que Mendes Leal recupera o tipo social do usurário sem escrúpulos (presente já em Os Homens de Mármore e O Homem de Ouro), aqui João Rodrigues, responsável, por uma ação desonesta, pela ruína económica e quase moral de toda uma família. A "tese" da obra, patente na intriga e explanada em longas tiradas sobre "a verdadeira pobreza em Lisboa", "as dores incógnitas", é a de que, para além da miséria declarada, grassa no país a pobreza envergonhada dos "empregados" (funcionários públicos), cuja situação social não lhes permite sequer a mendicidade.
Como referenciar: A Pobreza Envergonhada in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-09 01:47:23]. Disponível na Internet: