abrasão

O mar ataca continuamente a crusta, erodindo-a nuns pontos e depositando noutros grande quantidade de sedimentos.
A ação erosiva do mar, que se denomina abrasão, é, sobretudo, exercida pelas ondas e pelas marés e produtos sólidos que arrastam. As marés tornam possível que a ação destruidora das vagas se exerça, em altura, sobre uma extensão maior do que aquela em que poderia atuar se o nível do mar se mantivesse invariável.
A enorme violência dos choques das ondas contra a costa alcantilada faz com que a água, ao penetrar nas fendas, atue como cunha, removendo blocos de rocha. Como a água transporta fragmentos de rocha, estes aumentam o seu poder erosivo. A erosão (abrasão) diferencial faz com que no alcantilado se formem frequentemente grutas, arcos naturais, agulhas isoladas, leixões, etc.
Nem todas as costas são alcantiladas. Em muitas zonas, as correntes marinhas acumulam areia que, procedente dos rios, foi trabalhada e distribuída pelo mar. Nas praias abertas, os seixos são muito arredondados. Nas costas onde os movimentos turbilhonares são frequentes dominam os seixos globosos, enquanto que nas costas planas, onde os seixos são muitas vezes deslocados por translação, eles se mostram geralmente com forma achatada. Os grãos de areia, em consequência da erosão sofrida pelos choques, uns com os outros, têm o aspeto arredondado e polido. Esta característica verifica-se mesmo nos grãos muito pequenos (0,3 mm). Nesta dimensão, a maioria dos grãos de areia fluviais não se apresentam polidos, o que constitui um meio para saber se uma formação geológica arenosa foi formada e erodida pelo mar ou pelos rios.
A ação erosiva das vagas nas costas alcantiladas - falésias - provoca o seu constante recuo, alargando-se assim a plataforma de abrasão, que corresponde à região da costa descoberta pelas águas durante a maré baixa e recoberta durante a maré alta.
Como referenciar: Porto Editora – abrasão na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-08-01 09:29:39]. Disponível em